Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Projecto Boa Vista a Andar – Rotas das Tartarugas termina com visita “extra” em volta ao ilhéu Djeu (c/áudio)

Sal Rei, 13 Nov (Inforpress) – O projecto Boa Vista a Andar – Rotas das Tartarugas” terminou hoje com uma visita “extra” de volta ao ilhéu Djeu, com cerca de 100 participantes nas quatro etapas, confirmou o director de Juventude e Desporto da câmara da Boa Vista.

Eldon Lopes deu esta informação quando falava à Inforpress a propósito deste projecto-piloto que intercalou a promover a sensibilização, conservação e preservação das tartarugas e o exercício físico.

O mesmo é organizado pelo Projecto Tartaruga Boa Vista em parceria com a autarquia e Oceanlit – Gestão para Espaços Naturais e Espaços Protegidos nos Arquipélagos Oceânicos afectados por resíduos marinhos.

Conforme explicou, o evento teve início em Julho com uma volta à ilha em quatro etapas, durante quatro meses consecutivos, todos os finais de semana, com partida aos sábados e regresso aos domingos, excepto a volta ao ilhéu Djéu que aconteceu num único dia.

Os percursos foram pelas localidades de Santa Mónica, João Barrosa, Ervatão, Porto Ferreira, Praia das Gatas, João Galego, Boa Esperança, Ponta do Sol, sempre com partidas e regressos à cidade de Sal Rei.

Carlos Mendes, um dos participantes de todas as etapas do projecto, afirmou ter sido “marcante este desafio”, pois acabou por conhecer melhor a ilha, apesar de ter sido “intensivo e duro”.

Considera que foi uma experiência “inesquecível” em termos de saúde com as caminhadas e comunhão entre as pessoas.

Sobre sensibilização e conservação de tartaruga, descreveu este projecto de “relevante”, isto porque, ficou a saber da história, biologia e outros conhecimentos sobre a espécie marinha, assegurando que vai continuar na senda deste tipo de preservação e conservação das tartarugas.

Joselyn Brito, que participou na penúltima etapa (Praia das Gatas – Boa Esperança – Ponta do Sol – Sal Rei), avaliou positivamente a caminhada, caracterizando-a de bom percurso, e deu nota positiva ao projecto.

“Para mim foi muito bom porque além de actividade física que é bom para a saúde, é ótima a experiência porque também conheci alguns lugares e pontos turísticos”, disse a enfermeira, recomendando aos residentes a praticar este tipo de caminhadas para igualmente melhor conhecerem a ilha.

O director de Juventude e Desporto garantiu que se alcançou os objectivos do projecto na parte da sensibilização, conservação e protecção das tartarugas e do meio ambiente, e, no que diz respeito à saúde, com as caminhadas.

“O balanço é extremamente positivo porque foi intenso, divertido e cheio de aventuras que culminaram nesta última etapa com extra da visita ao ilhéu Djeu”, concluiu Eldon Lopes.

O responsável camarário fez saber que pretende-se dar um cunho turístico ao projecto, esperando ainda maior engajamento de parceiros e participantes a todos os níveis, nas outras edições.

VD/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos