Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Projecto Bilingue: Há um conjunto de situações a resolver para que seja implementado de outra maneira – ministra (c/áudio)

Cidade da Praia, 21 Fev (Inforpress) – A ministra da Educação e Inclusão Social, Maritza Rosabal, afirmou hoje que o projecto bilingue carece de um conjunto de melhorias para que ele seja implementado de uma outra maneira.

A governante reagia assim às declarações do estudioso do crioulo Marciano Moreira que criticou o facto de a ministra ter “matado” o processo de ensino bilingue, em vez de continuar com este processo que estava a ter “excelentes resultados”.

Para a ministra, este projecto, que continua a ser desenvolvido na escola de São Miguel (interior da ilha de Santiago) como actividades de desenvolvimento curricular, era muito localizado.

O ministério, disse, resolveu apostar na implementação de um outro projecto educativo, com foco no fortalecimento de competências de comunicação na língua oficial – o português- e a introdução da língua francesa e da língua inglesa nas escolas.

“As questões que se colocam da língua materna, depois que você está alfabetizado pode ler e aprender em qualquer língua, agora, como eu digo, temos que ter um conjunto de elementos que vão para além do Ministério da Educação, são muito mais abrangentes e que têm que ser resolvidos para podermos avançar com qualquer intervenção nesse sentido”, assegurou.

Sem especificar, Maritza Rosabal, disse que há um conjunto de situações a resolver para que este projecto seja implementado de uma outra maneira, uma vez que considerou ser um “projecto pequeno” que “não tem sistema de seguimento, sistema de avaliação e problemas linguísticos”.

Fez saber que teve a oportunidade de discutir alguns assuntos com a mentora do Projecto, Ana Josefa Cardoso, e que até agora estão a aguardar uma nova proposta.

O ensino bilingue foi introduzido no sistema de ensino em Cabo Verde, como experiência piloto, nas escolas de Ponta d´Água, na cidade da Praia, e Flamengos em São Miguel, no ano lectivo 2013/2014, visando a promoção da aprendizagem da língua portuguesa e a valorização da língua nacional.

Posteriormente, nos anos lectivos 2014/2015 e 2015/2017 essa experiência foi alargada a mais duas turmas das escolas de São Domingos, Tarrafal de Santiago e São Vicente.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos