Programa Cabo Verde Digital: Governo vai investir 770 mil escudos em cada formando – secretário de Estado

Cidade da Praia, 24 Nov (Inforpress) – O secretário de Estado para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, defendeu hoje ser necessário criar oportunidades para os jovens e anunciou que o Governo vai investir 770 contos por cada formando do programa Cabo Verde Digital.

“Nós lançamos o programa Cabo Verde Digital há cerca de um ano. Um dos programas do Cabo Verde Digital é exactamente a formação de jovens desempregados de longa duração para programadores. Vamos formar programadores em Cabo Verde, queremos formar 100 por ano, podemos até alargar esse número”, explicou Pedro Lopes.

O governante acrescentou que irá ser lançada, na próxima semana, a primeira turma representando um “investimento grande do Governo de Cabo Verde porque vai ter acesso gratuito para os jovens numa primeira turma”.

“Então é isto que nós queremos, apostar cada vez mais no desenvolvimento e numa formação profissional cada vez mais a responder as tendências mundiais e a utilizar o digital para preparar os jovens para as profissões do futuro”, continuou.

Neste momento, avançou, a formação vai custar cerca de 770 contos por cada jovem, um valor considerado “muito alto” por Pedro Lopes, mas, mesmo assim, diz que o Governo acredita exactamente no retorno do investimento.

“É uma necessidade do Governo criar oportunidades para os jovens e oportunidades de futuro, porque nós acreditamos que essas formações depois vão representar empregos dignos para a juventude, empregos onde eles possam ganhar um bom salário”, acrescentou.

Pedro Lopes manifestou ainda o desejo de que, em Cabo Verde, a juventude tenha condições para trabalhar e tenha um bom salário para contribuir para a economia do país.

Quanto ao programa Re!nventa <V Turismo >, Pedro Lopes diz que, mais uma vez, através do Cabo Verde Digital e através do Ministério do Turismo, se conseguiu proporcionar oportunidades para jovens cabo-verdianos através do digital, fazendo com que estes sejam “parte activa” na mudança.

“O turismo está a ser reinventado em Cabo Verde por razões da pandemia da covid-19 e nós queremos que os jovens sejam parte activa desta mudança através de ferramentas que eles dominam, o digital. Nós acreditamos que, para diferentes sectores em Cabo Verde, utilizando o digital nós podemos ter um País mais desenvolvido e é por isso que lancei esse repto para que os jovens apostem no digital”, frisou.

GSF/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos