Programa Bolsa de Acesso a Cultura financiou 42 escolas a nível nacional em 2018

Cidade da Praia, 06 Fev (Inforpress) – O programa Bolsa de Acesso a Cultura, levado a cabo pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, financiou um total de 42 escolas do país em 2018, “massificando o ensino das artes”, disse hoje a coordenadora do projecto.

A informação foi avançada à imprensa pela coordenadora do programa, Indira Monteiro Lima, à margem do acto da entrega de certificados aos formandos do curso Arte e Cabedal, na Escola Secundária Constantino Semedo, na Cidade da Praia.

A responsável disse que o referido programa tem funcionado bem em todo Cabo Verde, levando a arte ao conhecimento dos jovens para que tenham a habilidade de criar o próprio negócio neste sector.

Por outro lado, avaliou também “positivamente” a formação de Arte e Cabedal dirigida aos alunos do liceu Constantino Semedo, indicando que a iniciativa do curso iniciou com estudantes da escola de São Lourenço dos Órgãos.

“O balanço é positivo, a formação iniciou com os alunos de são Lourenço dos Órgãos e terminou com esta escola, num total de 82 crianças, por isso temos mais 82 jovens que podem trabalhar com arte e cabedal, como alternativa de negócio ou como um hobby”, referiu.

Já o formador do curso, Maniqui Moreno, realçou na ocasião a importância desta capacitação, defendendo que o programa trará benefícios aos alunos, como também alargará o conhecimento dos mesmos sobre a arte em si.

Conforme explicou, foi nesta linha que a formação contemplou dois módulos, nomeadamente a teoria sobre os conceitos da arte e a prática que envolve os trabalhos técnicos.

Os 33 formandos com idade compreendida entre os 16 e 18 anos, que agora receberam os certificados, estiveram numa formação em Arte e Cabedal, num período de três meses, financiado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas.

HR/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos