Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Profissionais de saúde capacitados para trabalhar e fornecer dados sobre uso de droga no País

Cidade da Praia, 28 Out (Inforpress) – Cerca de 30 profissionais da saúde, a nível nacional, beneficiam hoje e sexta-feira (28 e 29) de uma formação online promovida pela CCAD visando recolher e trabalhar dados sobre o uso de drogas em Cabo Verde.

“A formação é dirigida ao pessoal das estruturas de saúde que trabalham com recolhas de dados e visa habilitar-lhes com ferramentas que os ajude a organizar dados sobre a droga no País e passa-los à Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas (CCAD)”, disse Eloisa Borges.

Trata-se de uma acção de capacitação que, segundo Eloisa Borges, enquadra-se no âmbito na criação da rede epidemiológica de Cabo Verde sobre o uso de drogas que, apesar de ter sido criada em 2018, só possui uma estrutura piloto.

Ainda o ponto focal da droga para a CEDEAO, a intenção é alargar a rede a nível nacional, um compromisso de Cabo Verde assumido na altura com a intenção de disponibilizar dados sobre a situação de drogas no arquipélago.

Conforme Eloisa Borges a formação tem ainda como propósito a recolha de subsídios, ou seja, dados que permitam à Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas saber a real situação da droga a nível nacional, orientação sobre decisões no sector da saúde e na produção de formações estratégicas para tomadas de decisões politicas.

“Um outro objectivo importante desta formação tem a ver com a monitorização a nível nacional sobre extensões, padrões e tendências de consumo de drogas, assim como as consequências associadas ao uso do álcool e outras drogas”, asseverou.

Eloisa Borges considerou ainda importante estas informações, uma vez que, segundo disse, irá permitir saber qual a posição do País a nível de drogas e ajudar a reorientar as políticas no domínio do álcool e outras drogas.

Com esta formação, a CCAD vai recolher dados a nível das estruturas de saúde para elaborar um relatório nacional a ser disponibilizado à CEDEAO e à União Africana.

“O ideal seria que tivéssemos dados até finais de Dezembro de 2021, para que possamos apresentar um relatório sobre a situação da droga em Cabo Verde”, disse reiterando uma vez mais que com esta formação estão a capacitar os pontos focais das estruturas de saúde do país em matéria de colecta, análise e divulgação de dados sobre o uso de drogas e suas consequências.

Com esta formação, realça, “estamos também a permitir a monitorização à extensão, aos padrões e às tendências do consumo de drogas e suas consequências associadas no País”.

A Rede Nacional de Epidemiologia sobre o Uso de Drogas de Cabo Verde, foi criada em 2018, no âmbito do Projecto Regional de Apoio ao Plano de acção da CEDEAO e com a parceria da União Europeia e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e o Crime (ONUDC) tendo, na altura, sido capacitados os pontos focais dos centros de Saúde pilotos seleccionados.

PC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos