Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Entrega de folhas de ordenado e salário online passará a ser obrigatório a partir de Junho – INPS 

Cidade da Praia, 22 Jan (Inforpress) – A presidente da comissão executiva do INPS disse hoje que a partir de Junho todas as entidades empregadoras são obrigadas a entregar as folhas de ordenado e salário através do portal online do instituto.

Segundo Orlanda Ferreira, a medida consta do decreto-lei nº 5/2021, de 15 de Janeiro, que estabelece as medidas de simplificação e modernização administrativa para interacção digital entre as entidades empregadoras, os segurados, os pensionistas e demais cidadãos nacionais ou estrangeiros com o Instituo Nacional da Previdência Social (INPS).

Durante a apresentação pública, que decorreu na manhã de hoje, na Cidade da Praia, a presidente da comissão executiva do INPS explicou que o portal está disponível desde 2019 e abre caminhos para o cumprimento das responsabilidades e obrigações relacionadas com inscrição, declaração das remunerações, suspensão e secessão de vínculo laboral.

Adiantou que a mesma vai garantir a celeridade dos processos inerentes a segurança das informações disponibilizadas e o alinhamento dos procedimentos de segurança social com as legislações que se regulam a interacção digital dos serviços da Administração Pública.

“A partir de Junho de 2021 passa a ser obrigatório a entrega das folhas de ordenado e salário pelas entidades empregadoras através do portal www.inps.cv , já estabelecemos um cronograma interno que nos permite trabalhar com todas as entidades empregadoras e segurados”, referiu.

A ideia, segundo a presidente, é que os segurados estejam registados no INPS e tenham acesso ao número de sistema, permitindo assim as entidades empregadoras cumprir com as suas responsabilidades perante os trabalhadores, entregando as folhas de ordenado e salários e pagando as contribuições.

“O segurado vai ter a possibilidade e oportunidade de seguir a sua carreira contributiva, identificar possíveis erros e anomalias, sendo que as vezes há declaração em que o valor do salário não corresponde com aquele que o trabalhador realmente aufere”, apontou, sublinhando que o segurado vai saber também se a entidade empregadora está a fazer o pagamento das suas contribuições.

Por outro lado, avançou que o processo de procedimento administrativo, que era de 15 dias, passará a ser feito em dez a 15 minutos deixando para atrás o formato de papel.

Segundo Orlanda Ferreira, os trabalhadores poderão acompanhar a sua carreira contributiva, requerer documentos e agir atempadamente sobre qualquer anomalia detalhada desde a sua inscrição até a condição de pensionista.

Por outro lado, as entidades empregadoras passarão a ter as funcionalidades mais próximas para dar cumprimento às obrigações contratuais com os seus trabalhadores.

Questionada sobre a possibilidade de haver um ataque informático no portal, a presidente do INPS assegurou que a instituição encontra-se a trabalhar com o NOSI no sentido de encontrar formas de agir, intervir e reforçar a segurança interna do instituto.

“O ataque que aconteceu em Novembro último um pouco por todo mundo não afectou os serviços do INPS, mas afectou o funcionamento da instituição porque a nossa base de dados ficou intacta e as máquinas ficaram infectadas também”, apontou, indicando que o INPS já identificou uma alternativa para minimizar os efeitos dos ataques caso ocorrerem novamente.

AV/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos