Primeiro Projecto Educativo do Corpo de Escutismo Católico assente em cinco pilares – chefe nacional

Cidade da Praia, 30 Nov (Inforpress) – A chefe nacional do Corpo de Escutismo Católico (CEC-CV), Zezinha Alfama, disse à Inforpress que o 1º Projecto Educativo da organização, hoje apresentado na cidade da Praia, está assente em cinco pilares: ser, saber, agir, crescer e crer.

“Nos temos cinco pilares fundamentais de capacitação. Vamos trabalhar o ser, saber, agir e crescer e o crer, que é trabalhado paralelamente com todos os outros. O crer trabalha a espiritualidade e está, portanto, em todos os pilares”, explicou a dirigente.

Zezinha Alfama afirmou ainda que esses pilares vão ser trabalhados de acordo com as faixas etárias e que têm a ver com as etapas de progressão dos escuteiros católicos cabo-verdianos, que hoje comemoram 20 anos de existência.

“Num primeiro momento, na etapa da adesão, vamos trabalhar o Ser, logo no ano seguinte, quanto houver a transição, trabalhamos o Saber, depois o Agir e o Crescer. Em cada uma dessas etapas, sempre associada ao pilar Crer, que é fundamental, afinal o escuta orgulha-se da sua fé e por ela orienta toda a sua vida. É o primeiro princípio do escutismo”, acrescentou.

Falando sobre o 1º Projecto Educativo do CEC-CV, Zezinha Alfama acrescentou que o mesmo é um “documento fundamental” e orientador de toda a acção educativa dos escuteiros católicos de Cabo Verde.

“Fizemos, portanto, a devida adequação para podermos imprimir um carácter nacional e adaptado à realidade cabo-verdiana”, prosseguiu a chefe nacional do CEC-CV, completando que o documento “contém toda a metodologia de trabalho com as crianças, os adolescentes e os jovens cabo-verdianos”.

O CEC-CV, informou Zezinha Alfama, até hoje tem estado a trabalhar com o projecto educativo do Corpo Nacional de Escutas de Portugal. Entretanto, agora, acrescentou, pensam que o percurso de 20 anos deu à organização experiencia suficiente para também criar o seu próprio projecto educativo.

“Para isso tivemos que fazer todo um percurso, laçarmos um olhar sobre a realidade cabo-verdiana, sobre Cabo Verde, sua génese, sua evolução enquanto País, enquanto Estado… um olhar sobre o nosso povo, a caracterização do povo cabo-verdiano sob vários pontos de vista, cultural, religioso, dentre outros e laçamos, também, um olhar sobre o caminho que o Corpo de Escutismo Católico Cabo-verdiano tem feito desde então, até a presente data”, frisou.

Zezinha Alfama referiu ainda que, a partir de hoje, estar-se-á a dar início a apresentação do documento base, da versão zero do projecto educativo, destinado essencialmente aos escuteiros, mas também para os pais e outras entidades.

“Iremos fazer deslocações a todo o País para socializarmos. O documento será enviado a partir de hoje em formato digital, a todos os agrupamentos, mas haverá momentos de socialização. Num segundo momento, já nos próximos dias, vamos seleccionar os agrupamentos que estão dispostos a trabalhar este projecto experimentalmente”, completou.

Zezinha Alfama avançou ainda que haverá um momento de experiência piloto, que vai decorrer de Janeiro até Junho/Julho de 2021 e que, durante esse processo de implementação do projecto-piloto, haverá capacitação, acompanhamento e avaliação da implementação do mesmo.

“Em Agosto de 2021 esta avaliação e o processo de implementação vai ser socializado no Campo Escola que, a princípio, vai acontecer no mês de Agosto do próximo ano em São Vicente e, a partir de então, teremos uma versão mais consolidada do Projecto Educativo que vai ter um validade de cinco anos para ser trabalhado e implementado por todos os agrupamentos do CEC-CV”, finalizou.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos