Primeiro-ministro desafia quem souber a denunciar e indicar nome de implicados em situações de VBG

Cidade da Praia, 17 Jan (Inforpress) – O primeiro-ministro desafiou hoje quem souber de situações de Violência Baseada no Género (VBG) que denuncie e indique o nome de quem cometeu o acto, até porque se trata de um crime público.

Ulisses Correia e Silva reagia assim às recentes declarações do ex-presidente do conselho de administração da Rádio e Televisão de Cabo Verde (RTC), Policarpo de Carvalho, que disse existir situações de VBG envolvendo membros do Governo.

“VBG é um crime público, quem saiba de algo deve fazer a denúncia e a denúncia não pode ser genérica, não há VBG praticado por uma instituição abstrata ou geral como Governo, é praticado por pessoas, portanto, se houver indicação de quem, há o dever até de quem denuncia de indicar nome, e a Justiça, a partir daí, toma conta do processo até porque é um crime público”, declarou o chefe do Governo.

Policarpo de Carvalho, apresentou na segunda-feira, em conferência de imprensa, o seu pedido de demissão da empresa, na sequência de acusações por VBG, afirmando que está a ser vítima de um plano “muito bem montado” pelos seus “inimigos da parte do Governo”.

Afirmou ainda que “há elementos do Governo que já deveriam estar demitidos” por situações “muito mais terríveis”.

GSF/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos