Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Primeiro-ministro classifica de “muito importante” investimento no novo campus da Uni-cv

 

Cidade da Praia, 20 Jun (Inforpress) –  Dentro de três anos a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) vai ter um novo  campus universitário, um investimento que o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, considera de “muito importante” para o país.

Para o chefe do Governo,   trata-se de um investimento num sector “fundamental e estratégico” para o desenvolvimento de Cabo Verde, que é a educação e o ensino superior.

Ulisses Correia e Silva, que falava na cerimónia do lançamento da primeira pedra para a construção do campus universitário da Uni-CV, afirmou que aquela infra-estrutura vai permitir que o país esteja “ao nível de todos os outros campus universitários do mundo mais desenvolvido”.

Na ocasião,   destacou o papel do embaixador da China em Cabo Verde,  Du Xiaocong,   na “dinamização da diplomacia  económica, política e institucional” entre os dois países.

“Estamos reconhecidos por esta boa parceria que vem de há vários anos”, sublinhou o primeiro-ministro, destacando sectores como saúde, desporto, economia e investimento privado, o que, segundo ele, demonstra que o arquipélago está perante um “parceiro forte e para durar  durante vários anos”.

Segundo Correia e Silva, a China tem, ainda, assumido um compromisso com Cabo Verde num “sector muito importante” que é a economia marítima.

“A criação da zona económica especial da economia marítima de São Vicente vai ser um dos projectos transformadores de Cabo Verde”, realçou o chefe do Governo, lembrando que o país tem tradição neste sector, nomeadamente  a ilha de São Vicente que tem a sua história de desenvolvimento “muito ligada ao mar e à história do mundo na descoberta de novas oportunidades”.

Ressaltou, por outro lado, o projecto Cidade Segura em que a China se afigura como parceira, que vai ser concretizado na Cidade da Praia, em São Vicente, no Sal e na Boa Vista, cujo efeito vai ser “estruturante” no uso de não só de novas tecnologias, como também de novos sistemas de comunicação e informação na prevenção e combate ao crime.

Para a ministra da Educação, Maritza Rosabal,  esta obra vai fazer com que o ensino superior público fique dotado de instalações que lhe permitam desenvolver todas a suas actividades nas melhores condições.

O novo campus universitário, além de espaços de formação e pesquisa, será ainda dotado de áreas administrativas e espaços de acolhimentos  aos  alunos provenientes de outras e do interior de Santiago que frequentam a Uni-CV.

Localizado na zona do Palmarejo Grande, na Cidade da Praia, o projecto do novo campus foi aprovado pelo Governo chinês em 2015, mas o início da sua construção vinha sendo adiado.

O novo campus da universidade pública foi projectado para acolher 4.890 estudantes e 476 professores em 61 salas de aulas, cinco auditórios com capacidade de 150 lugares, oito salas de informática, oito salas de leitura, 34 laboratórios, salão multiusos com capacidade de 654 lugares, refeitórios, biblioteca, dormitórios e um pavilhão desportivo.

Vai ser edificado pela construtora estatal chinesa Longxin Group e ocupa uma área de aproximadamente 12 hectares, o equivalente a 12 campos de futebol. As obras deverão começar em Julho.

LC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos