Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidentes do Ruanda e Uganda comprometem-se a não apoiar acções desestabilizadoras nos países vizinhos

Luanda, 02 Fev (Inforpress) – Os Presidentes do Uganda e do Ruanda comprometeram-se hoje, em Luanda, a abster-se de todas as iniciativas que possam criar a percepção de apoio, financiamento, treino ou infiltração de forças desestabilizadoras no território do respectivo vizinho.

A decisão consta do comunicado final da terceira cimeira tripartida, realizada hoje na capital angolana, com a participação dos Presidentes de Angola, João Lourenço, do Uganda, Yoweri Museveni, do Ruanda, Paul Kagamé, e da República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi.

Na sessão de encerramento do encontro, sem direito a perguntas dos jornalistas, apenas a leitura do comunicado final, o chefe de Estado angolano, João Lourenço, frisou que contrariamente à segunda cimeira, realizada em Agosto de 2019, na qual foi assinado o Memorando de Entendimento de Luanda, nesta reunião não foi assinado qualquer documento.

“De qualquer forma consideramos que as poucas horas de trabalho que tivemos foram bastante frutíferas. O objectivo é acompanhar o grau de implementação das medidas previstas no memorando de Luanda, fizemos algum progresso, a nosso ver”, disse João Lourenço.

O comunicado final, lido pelo ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, aponta como progressos, o comprometimento dos Presidentes do Uganda e do Ruanda em “dar passos subsequentes para a paz, a estabilidade, a boa vizinhança e o restabelecimento da confiança mútua”.

As partes, de acordo com o comunicado, comprometeram-se também a continuar a privilegiar o diálogo permanente entre os dois países para o desenvolvimento e o bem-estar dos seus povos.

Nesta cimeira, ficou decidida a libertação dos cidadãos de ambos os países, devidamente identificados e constantes das listas trocadas para este propósito, bem como a protecção e respeito dos direitos humanos dos seus cidadãos.

De acordo com comunicado, a comissão ‘Ad-Hoc’ deve continuar as suas actividades, como mecanismo de acompanhamento da implementação do processo, estando já a quarta cimeira agendada para o dia 21 de Fevereiro próximo, na cidade de Gatuna/Katuna, na fronteira entre o Ruanda e o Uganda.

Os chefes de Estado do Ruanda e do Uganda saudaram os esforços dos seus homólogos de Angola e da RDC “na busca de uma solução pacífica dentro do espírito do Pan-africanismo e da integração regional, para a resolução do diferendo entre os dois países”.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos