Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidente do INSP defende necessidade de combater o tabu para evitar o suicídio

Cidade da Praia, 10 Set (Inforpress) – A presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), Maria da Luz Lima, disse hoje que o suicídio é ainda um tabu e defendeu a necessidade de acabar com “esta vergonha” ao falar desse “importante problema” de saúde pública.

“Fala-se muito pouco do suicídio e quando se fala é com algum ‘acanhamento’, ou tipo vergonha. Mas nós não devemos ter vergonha de falar e enfrentar este problema que afecta muitas pessoas”, disse, apontando para os dados da OMS que dizem que cerca de 800 mil pessoas cometem o suicídio num ano, e que a cada 40 segundos uma pessoa tenta suicidar-se.

Maria da Luz Lima falava na abertura do Seminário sobre a prevenção do suicídio no contexto das emergências em Saúde Pública, sob o lema “criar esperança através da acção”, com o intuito de debater e reflectir sobre o suicídio em Cabo Verde, promovido pelo Instituto Nacional da Saúde para assinalar o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio.

Conforme adiantou, o suicídio é um desfecho clínico encontrado no espectro depressivo e que está associado ainda a várias outras situações como o uso abusivo do álcool e outras substâncias, transtornos de personalidade, esquizofrenia entre outros.

Neste sentido, defendeu que estar atento aos factores de risco é fundamental.

“É ali que devemos apostar. Tentar perceber o outro e tentar descobrir o cenário de alerta e fazer a prevenção e a comunicação para que não tenhamos tanto suicídio em Cabo Verde”, disse, indicando que o suicídio é uma das principais causas de morte por causas externas em Cabo Verde.

Maria da Luz Lima sustentou que o suicídio é um fenómeno complexo, multifactorial e plurietiológico, pelo que realça que todos têm uma palavra a dizer, quando o assunto é a prevenção.

Para além do seminário, o INSP promove em parceria com a Associação A Ponte uma cerimónia de acender velas, na Pracinha da Escola Grande (Platô), e em outros pontos do país e ainda difundir mensagens alusivas à data através do SMS.

O Dia Mundial da Prevenção do Suicídio foi criado em 2003 pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com o objectivo de prevenir o acto de suicídio, através da adopção de estratégias pelos governos dos países.

A Organização Mundial de Saúde estima que o suicídio está entre as 20 principais causas de morte no mundo, sendo uma das principais entre adolescentes e adultos até aos 35 anos. A taxa de suicídio é maior nos homens do que nas mulheres.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos