Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidente da UCID diz-se “muito surpreendido pela positiva” com início de mandato de José Maria Neves (c/áudio)

Mindelo, 07 Jan (Inforpress) – O presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) declarou-se hoje, no Mindelo, “muito surpreendido pela positiva” com o início de mandato do Presidente da República, José Maria Neves.

“Não sei se é pelo facto de não o ter apoiado nas recentes eleições, mas o facto é que me está a surpreender e muito pela positiva, e já fiz questão de lhe dizer isso duas vezes, que nós estamos satisfeitos com o posicionamento dele”, declarou António Monteiro, minutos depois de apresentar, na sede da UCID, no Monte Sossego, via plataforma zoom, os cumprimentos de ano novo ao chefe de Estado.

No mais, segundo a mesma fonte, abordou com José Maria Neves a situação da covid-19 no País, a questão social e, acima de tudo, sintetizou, foi ocasião para desejar ao Presidente da República “muita saúde, tranquilidade e muita sapiência”, para poder ajudar Cabo Verde durante o seu mandato de cinco anos a ter a estabilidade necessária.

“Desejou-nos a mesma coisa, fez referências ao partido no sentido de que quer ver uma UCID tranquila e mais forte, desejou que tenhamos um bom Congresso e sucessos aos dirigentes que aí vêm porque eu não serei candidato”, concretizou António Monteiro.

Momento que deixou “satisfeito” o presidente da UCID, pois, como referiu, apesar dos “muitos anos na política”, é a primeira vez que tem a oportunidade de apresentar cumprimentos de ano novo ao Presidente da República.

“Até disse ao Presidente que é um aspecto que pode aparecer coisa pequena, mas que tem um significado grande”, pontificou Monteiro, que disse ainda ter aflorado com o chefe de Estado a situação do deputado Amadeu Oliveira, que se encontra detido na Cadeia Central de São Vicente.

“Afloramos mais uma vez esta questão porque tínhamos solicitado uma intervenção directa do Presidente da República, dentro do âmbito que a Constituição da República o permite, e ficamos a saber que o processo está em andamento”, disse António Monteiro.

No entanto, o líder da UCID lamentou o facto de a reunião da Comissão Permanente da Assembleia Nacional, que deveria debater, hoje, um parecer solicitado pelo parlamento, mas que tal não ocorreu, “por impossibilidades logísticas”, nomeadamente de acesso a um parecer.

“O parecer não foi aquele que o presidente da Assembleia Nacional estava à espera, vamos aguardar, e enquanto isso o Amadeu vai continuar encarcerado até que se encontre uma solução”, concluiu António Monteiro.

AA/MJB

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos