Presidente da Serra Leoa apela a ajuda urgente após inundações que fizeram 300 mortos

 

Freetown, 15 Ago (Inforpress) – O Presidente da Serra Leoa, Ernest Bai Koroma, afirmou hoje que o país precisa de ajuda urgente, após os deslizamentos de terra e inundações que provocaram mais de 300 mortos em Freetown.

“Estamos devastados” pelo desastre, afirmou emocionado o chefe de Estado quando falava aos jornalistas na capital da Serra Leoa, mais afectada pela catástrofe.

Entretanto, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) libertou 150 mil dólares (127 mil euros) de ajuda.

O director geral da OIM, William Lacy Swing, assinalou em comunicado que se trata de uma contribuição inicial para apoiar o Governo de Serra Leoa a fazer frente a “este terrível acontecimento”.

O director regional para a África ocidental, Richard Danziger, assinalou que a OIM se apresentou às autoridades da Serra Leoa e à equipa da ONU para avaliar os danos na região afectada.

Os aluimentos de terra ocorreram após três dias de chuvas torrenciais.

As linhas de comunicação e a electricidade foram interrompidas, estando por apurar a extensão total dos prejuízos.

A OIM assinalou que o acesso a água potável e o elevado número de pessoas que ficaram sem casa são a preocupação imediata para milhares de cidadãos na capital, cuja população supera o milhão de habitantes.

Na Serra Leoa, com mais de sete milhões de habitantes, são frequentes nesta época do ano as fortes chuvas.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos