Presidente da República reage com tristeza às declarações do autarca da Praia

Cidade da Praia, 09 Ago (Inforpress) – O Presidente da República afirmou hoje ter sido com um misto de estupefação, incómodo e tristeza que tomou conhecimento das declarações do presidente da autarquia da Praia que lhe aponta como parte de uma “concertação” para atacar a câmara.

Quanto à acusação que lhe foi feito por ter materializado um encontro com profissionais do sector de saneamento básico da ilha de Santiago, Jorge Carlos Fonseca, através de um comunicado enviado à Inforpress, disse que a surpresa não resulta do facto de as relações entre o Presidente da República e o presidente da Câmara Municipal da Praia, Francico Carvalho, serem cordiais, mas da acusação feita à sua pessoa.

Jorge Carlos Fonseca, realça ainda que Francisco Carvalho justifica-se pelos argumentos, ou melhor, “pelo pretexto” utilizado para essa tomada de posição, face a um encontro com profissionais de saneamento da ilha de Santiago, promovido por um Presidente que, normalmente, se reúne com camponeses, jovens, políticos, sindicalistas, empresários, homens da cultura, religiosos, pescadores, lavadores de carro, universitários, imigrantes, entre outros.

Ainda para o Chefe do Estado, as declarações de Francisco Carvalho sobre a “concertação” com responsáveis políticos e deputados eleitos na Nação nas listas do Movimento para a Democracia (MpD, no poder), acompanhada pela comunicação social e com as câmaras do MpD e do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), há algo que escapa e que gera, naturalmente, “estranheza e perplexidade”.

Não obstante a “profunda tristeza” e o embaraço que os episódios dessa natureza provocam, o Presidente da República reiterou ainda que as portas do Palácio Presidencial e todos os outros canais de comunicação manter-se-ão permanentemente abertos para o presidente da Câmara Municipal da Praia, que foi escolhido legitimamente pela maioria dos eleitores do município.

“Para o bem dos cidadãos que vivem na nossa capital a disponibilidade de cooperação continuará a ser absoluta, como tem sido o timbre do Presidente da República ao longo destes quase dez anos de exercício da função e que se manterá até o último dia de seu legítimo mandato, com sentido de responsabilidade e independência”, finalizou.

Francisco Carvalho, tinha declarado domingo, 08, que o recente encontro do Presidente da República com os profissionais do sector de saneamento básico da ilha de Santiago foi pensado para atacar a autarquia praiense.

“Eu acho que, neste momento, há claramente uma concertação entre vários actores. Estamos a falar de responsáveis políticos a nível da concelhia do MpD, estamos a falar de deputados da Nação do MpD, que estão concertados para atacarem a Câmara Municipal da Praia, porque não aceitam o resultado que saiu das urnas”, disse na altura.

PC/DR

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos