PR pede reforço do sindicalismo e solidariedade para com pessoas em situação de fragilidade

Cidade da Praia, 01 Mai (Inforpress) – O Presidente da República apelou hoje ao diálogo, o reforço das instituições sindicais na afirmação do sindicalismo e a solidariedade de todos para com as pessoas que estão em situação de “grande fragilidade” em Cabo Verde.

José Maria Neves lançou este apelo numa mensagem alusiva ao Dia Internacional do Trabalhador, que se celebra hoje, tendo realçado que este ano a efeméride “deixa poucos motivos para celebração”, isto porque, justificou, a realidade vivenciada por muitos trabalhadores “não constava das previsões mais pessimistas”, de há um par de anos para cá.  

“Uma série bastante improvável e consecutiva de ocorrências incrivelmente desfavoráveis para a nossa economia teve um efeito devastador na vida dos nossos trabalhadores e das suas respectivas famílias, três anos de seca severa, dois anos de pandemia ainda em curso e a guerra na Ucrânia resultaram em queda do PIB (que em 2020 já era de 14,8%), mais desemprego e crescente inflação”, enumero o chefe de Estado.

José Maria Neves disse que tem “plena consciência” de que muitas famílias cabo-verdianas, que têm passado por “momentos de penúria”, são chefiadas por mulheres e que a pobreza tem “o rosto feminino”.

“Dedicando-se à agricultura de subsistência, pecuária, venda ambulante, ou outras actividades similares, duramente atingidas por esta crise persistente, estas mulheres, que carregam Cabo Verde às costas, muito mais do que bons propósitos, clamam por acções concretas, com impacto nas suas vidas e que possam concorrer para a resolução dos seus problemas mais ingentes”, acrescentou.

Destacou “o forte contributo” que a diáspora cabo-verdiana tem dado e que, mais uma vez, demonstrou toda a sua “compaixão, empatia, solidariedade, generosidade e sentimento de partilha” para com todos os que estão a atravessar um momento de dificuldade e de provação.  

Apontou, por outro lado, que muitos trabalhadores cabo-verdianos têm vindo a conviver, de forma “cada vez mais acentuada, com o desemprego, emprego precário e a perda de poder de compra”, pelo que defendeu a necessidade de se ter uma sindicalização “mais generalizada como a melhor maneira de os trabalhadores se unirem, de forma colectiva e em coligação de esforços”, em defesa das causas que lhes dizem respeito.

E quanto mais representativos e vigorosos forem os sindicatos, salientou José Maria Neves, melhor estes conseguirão representar e defender os seus filiados, tendo frisado que momento é o mais apropriado para a preservação e o reforço das instituições sindicais, que estão alicerçadas na história e que tem contribuído para a afirmação do sindicalismo em Cabo Verde.

“Pelo contrário, fragilizar o sindicalismo é fragilizar o trabalhador. Assim, deixo um veemente apelo para que, de forma serena, com capacidade de diálogo e equilíbrio possam ser encontrados os melhores caminhos de convergência, que dignifiquem e reforcem os sindicatos, que são pilares do Estado de Direito Democrático”, concretizou o Presidente da República.

Reforçou, neste sentido, o apelo à acção e ao espírito de entreajuda, no sentido de amparar todos aqueles que experimentam maiores dificuldades no seu dia-a-dia, referindo que o Estado, os municípios, as ONG, as Igrejas, as empresas públicas e privadas e os sindicatos estão convocados a darem as mãos e socorrerem os que estão a atravessar momentos de “grande fragilidade, inclusive de privação de alimentos”.

O Presidente da República concluiu a sua mensagem ressalvando que a sequência de eventos adversos, tanto para os trabalhadores como para Cabo Verde, carece de reflexão sobre todas as vulnerabilidades do arquipélago. e mais acção visando tornar Cabo Verde e a sua economia “cada vez mais resilientes”.

O Dia do Trabalho ou Dia Internacional do Trabalhador é comemorado anualmente no primeiro dia do mês de Maio em diversos países do mundo.

Esta data representa o momento que os empregados e os empregadores têm para reflectir sobre as legislações trabalhistas, normas e demais regras de trabalho.

Nesta data também é homenageada a luta dos trabalhadores que reivindicaram por melhores condições trabalhistas. Graças à coragem e persistência dessas pessoas, os direitos e benefícios actuais dos quais usufruímos foram conquistados.

CM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos