Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidente da República apela a uma educação exigente com qualidade e sentido de responsabilidade

 

Cidade da Praia, 05 Out (Inforpress) – O presidente da República disse hoje que um país como Cabo Verde que tem a pretensão de se desenvolver deve ter uma educação “exigente, de qualidade, de excelência, com rigor e acima de tudo com sentido de responsabilidade”.

Jorge Carlos Fonseca fez essa declaração à imprensa, quando visitava a Escola Manuel Lopes de Calabaceira, no âmbito do Dia Mundial do Professor (05 de Outubro) e do aniversário da Constituição da República de Cabo Verde (25 de Setembro) onde proferiu uma palestra alusiva à data.

O Chefe de Estado defendeu ainda que este apelo é para todos os cabo-verdianos, incluindo os dirigentes, os políticos, professores e alunos.

“É um apelo para que haja um esforço nacional de formação, capacitação e de aprimoramento, sempre numa ambição e trabalho com rigor, não deixando as coisas para o meio, e com a ideia do sentido da responsabilidade”, sublinhou, voltando a realçar o “rigor e a excelência”.

Questionado se esta solicitação tinha a ver com a questão dos erros nos materiais didácticos, mais concretamente no livro de matemática, Jorge Carlos Fonseca adiantou que já, antes de ser Presidente da República, defendia que o desenvolvimento de um país passava por rigor, disciplina e responsabilidade.

Para o Chefe do Estado, no caso do debate sobre os materiais didácticos há um facto reconhecido pelos responsáveis do sector sobre “falhas e erros” que assume a gravidade, pelo que deve haver soluções para “corrigir”.

“Nesta matéria, como em outras deve haver preocupação com o rigor, ver as coisas com antecedência para prevenir e procurar a excelência. Um país que quer ser mais competitivo deve ter várias competências e uma delas é uma educação de excelência”, lembrou.

O Presidente da República que recomenda procura de soluções para os erros e falhas, afirmou ainda que elas devem ser centradas num discurso de “rigor e responsabilização”.

No dia de hoje, em que a intenção é assinalar o Dia Internacional do Professor, Jorge Carlos Fonseca proferiu uma palestra onde falou do papel, actualidade e a necessidade da revisão da Constituição, que já celebra o seu IV século da Constituição Democrática.

No evento aproveitou para saudar a todos os professores cabo-verdianos que trabalham para que o país se desenvolva.

“Que o dia seja assinalado com o ensino da liberdade e com capacitação dos professores, através de políticas públicas e esforços individuais já que o país tem grande ambição de desenvolver-se”, concluiu.

O Dia Mundial do Professor, que se celebra a 5 de Outubro, tem como propósito homenagear todos os que contribuem para o ensino e educação da sociedade e que escolheram o ensino como forma de vida, dedicando o seu dia-a-dia a ensinar crianças, jovens e adultos.

PC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos