Presidente da Rede de Parlamentares para a População e o Desenvolvimento classifica de “excelente” o trabalho da IGAE

Cidade da Praia, 17 Abr (Inforpress) – O presidente da Rede de Parlamentares para a População e o Desenvolvimento (RPPD), José Soares, classificou de “excelente” o trabalho que tem sido realizado pela IGAE no combate ao alcoolismo, principalmente na produção de grogue de má qualidade.

José Soares fez essa constatação em declarações à imprensa, à margem de uma visita que um grupo de deputados da RPPD efectuou à Inspecção-Geral das Actividades Económicas (IGAE), para conhecer a realidade e o funcionamento desta instituição.

O deputado pediu, no entanto, o envolvimento de todos nessa” luta da IGAE, “tanto dos parlamentares como da sociedade civil”, uma vez que, conforme defendeu, está a contribuir para que haja jovens com saúde e uma sociedade sã em Cabo Verde.

“A IGAE não coima quem produz dentro da lei, mas quem faz a produção ilegal e prejudica a família e a sociedade”, lembrou o presidente da RPPD.

Em relação a esta visita, explicou que surge na sequência da aprovação de uma lei sobre o álcool no parlamento, com votos de todos os deputados, para demonstrar na prática que os parlamentares estão engajados com tudo a ver com a problemática da família e da juventude.

José Soares reconheceu, contudo, a necessidade de reforçar a instituição com mais pessoal para que haja controlo em todas as ilhas porque “de nada vale ter uma empresa sem recursos humanos para ajudar na operacionalização dos seus planos”.

Por seu turno, o inspector-geral da IGAE considerou que a visita dos deputados é sinal que a instituição está a promover o desenvolvimento económico e social com a questão da fiscalização na produção de aguardente.

O responsável apontou que os resultados alcançados no último ano demonstram algum ânimo, porque tem havido melhorias substanciais em termos de qualidade de produtos que são introduzidos no mercado.

A IGAE é um órgão da Polícia Criminal encarregue de acordo com a legislação em vigor, de promover acções preventivas e repressivas em matéria de infracções anti-económicas e contra a saúde pública.

Assim, cabe à Inspecção-Geral das Actividades Económicas velar pelo cumprimento das leis, regulamentos, instruções, despachos e demais normas que disciplinam as actividades económicas.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos