Presidente da Guiné Equatorial diz que abolição da pena de morte no seu país deverá ser em breve aprovada

Cidade da Praia, 15 Abr (Inforpress) – O Presidente da Guiné Equatorial disse hoje na Cidade da Praia, que a abolição da pena de morte no seu país deverá ser em breve aprovada no Parlamento, mas que “não há que ter pressa” sobre o processo.

Teodoro Obiang fez esse apelo em declaração à imprensa depois de um encontro com o seu homólogo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, no âmbito de uma visita de três dias a Cabo Verde, que iniciou esta segunda-feira.

“Nós aceitamos abolir a pena de morte, mas não gostaria que fosse uma vontade pessoal do presidente, por isso há uma disposição do Governo que vai ser enviado ao Parlamento e, brevemente, vai ser aprovado”, explicou.

Por isso, o chefe de Estado equato-guineense disse “que não há que ter pressa”, considerando que se trata de um processo político que deve respeitar todas as partes.

A Guiné Equatorial é o único país membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) onde ainda vigora a pena de morte. Na recente Cimeira entre Cabo Verde e Portugal, o primeiro-ministro português, António Costa, em conferência de imprensa, mostrou-se impaciente com a situação dos direitos humanos nesse país.

Durante a permanência de Teodoro Obiang no arquipélago estão previstas assinaturas de acordos, nomeadamente de protecção e promoção recíproca de investimentos nos dois países, assim como acordo que se destina a prevenir a evasão fiscal e de supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço.

OM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos