Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidente da CVCV elogia trabalho dos voluntários sobretudo em tempos da pandemia da covid-19 (c/áudio)

Pedra Badejo, 08 Mai (Inforpress) – O presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV) reconheceu hoje o trabalho do pessoal dessa instituição, em particular os voluntários, e afirmou que se têm adaptado em meio da pandemia para ajudar os mais necessitados.

Arlindo Carvalho fez estas afirmações no acto da abertura da comemoração do Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, assinalado hoje, sob o lema “Juntos somos imparáveis”, cujo acto central teve como palco os Paços do Concelho de Santa Cruz, no interior de Santiago.

Referindo-se à pandemia da covid-19, Arlindo Carvalho disse que não há “momento tão particular e envolvente” para que esta instituição humanitária possa “manifestar a sua mais profunda homenagem aos seus bravos voluntários”.

Conforme lembrou, estes “voluntários devotos e comprometidos com as causas humanitárias”, “de sol a sol e ilha a ilha”, imbuídos do espírito humanitário e de forma desinteressada, vem fazendo o possível para aliviar o sofrimento e para contribuir para a melhoria das condições de vida e promoção da dignidade das pessoas, sobretudo das mais necessitadas, de forma “independente, imparcial e neutral”.

Arlindo Carvalho destacou ainda o comprometimento dos voluntários nas situações mais adversas e em quase todas as frentes, nomeadamente, em situações de catástrofe, desastres e crises humanitárias, tomando como exemplo recentes “os efeitos arrasadores” das cheias e enxurradas ocorridas em todas as ilhas e a “trágica realidade epidemiológica” do surgimento e evolução da pandemia da covid-19.

Segundo ele, os voluntários da Sociedade Nacional da Cruz Vermelha de Cabo Verde (SNCV) “vêm marcando presença constante junto das crianças, adolescentes, jovens, idosos, pessoas portadoras de deficiência, prestando auxílio no âmbito da assistência alimentar, higiene, saúde, entre outros, sempre com suporte nos princípios fundamentais e ferramentas humanitárias.

“No âmbito desta crise humanitária sem precedentes, a nível sanitário, os voluntários vêm pressionando a todos nós, no sentido de melhor se adaptarem às novas formas de voluntariado e de trabalho conjunto com as comunidades”, congratulou-se o responsável.

Na ocasião, o responsável reconheceu também o “importante papel” dos vários parceiros e a “cooperação e cumplicidade institucional” existentes entre as instituições do Estado, do sector privado e das forças vivas da sociedade, com destaque para as autarquias locais.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, também reconheceu o trabalho dos voluntários da Cruz Vermelha e da equipa local em todo o processo de desenvolvimento desse município do interior de Santiago, sobretudo em tempos de pandemia.

O edil de Santa Cruz destacou a “boa relação” existente entre o município que dirige com a Cruz Vermelha local e nacional, razão que, lembrou, levou a edilidade a ceder um terreno para que a organização construa a sua sede e um lar de idosos.

De entre as actividades realizadas destacam-se uma palestra versando o tema “liderança e governança no contexto humanitário”, e um Fórum Juvenil onde serão eleitos, pela primeira vez, os representantes nacionais da Juventude da Cruz Vermelha de Cabo Verde.

FM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos