Presidente da CVCV defende reforço das políticas sociais na protecção da população idosa

Cidade da Praia, 15 Jun (Inforpress) – O presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV), Arlindo Soares de Carvalho, defendeu hoje o reforço das políticas sociais visando promover e garantir a inclusão e protecção da população idosa no país.

Em declarações à Inforpress, a propósito do Dia Mundial da Consciencialização da Violência contra a Pessoa Idosa, que se assinala hoje, 15 de Junho, Arlindo de Carvalho destacou a importância do cuidado e protecção para com a pessoa idosa, principalmente no actual contexto afectado pela pandemia.

Para este responsável, os idosos constituem um público alvo muito particular da sociedade cabo-verdiana que merece ser valorizado porque contribuíram na construção e desenvolvimento de Cabo Verde.

“Nós, neste dia reforçamos as nossas actividades com várias componentes, nomeadamente religiosa, prática do exercício físico, o encontro de gerações, enfim, um conjunto de acções que vão ao encontro das necessidades desta camada”, realçou, adiantando que as actividades comemorativas serão realizadas em todos os centros a nível nacional.

O presidente da CVCV sublinhou a forma como Cabo Verde tem trabalhado na garantia de melhores condições de vida aos idosos e um envelhecimento digno, tendo no entretanto frisado que os desafios ainda persistem.

“Nós entendemos que a população cabo-verdiana acarinha, e de que maneira, os idosos, mas é preciso fazermos de tudo para eliminar de raiz os males que afligem essa camada da população, nomeadamente a violência que não pode existir em relação aos idosos e crianças”, salientou.

Arlindo de Carvalho defendeu, neste sentido, a necessidade de se reforçar as politicas sociais de integração e inclusão dos idosos e criação de condições e mecanismos que contribuem para a fixação dos mesmos nas suas comunidades, realçando que a Cruz Vermelha tem trabalhado a nível nacional através de vários projectos com foco na melhoria de condições de vida dos idosos.

“Temos de conhecer melhor os nossos idosos, existem estudos, mas podemos aprofundar mais. Temos de ajudar e auxiliar essas pessoas a se manterem nas suas comunidades a estarem bem integrados na família e, sobretudo, a nível dos programas oficiais do Governo porque encontramos idosos que estão fora do sistema de previdência social que muitas vezes não conseguem ter acesso aos programas”, asseverou.

O Dia da Consciencialização da Violência contra a Pessoa Idosa foi instituído em 2006 pela Rede Internacional para a Prevenção do Abuso à Pessoa Idosa (“The International Network for the Prevention of Elder Abuse”).

Este dia foi estabelecido com o objectivo de proporcionar a reflexão sobre uma questão social sensível. O envelhecimento da população nos países desenvolvidos, proporciona o aumento dos maus-tratos físicos e psicológicos e o seu esquecimento, tanto pelas famílias como pelos serviços de acolhimento.

A ONU relembra que a discriminação etária é uma grave violação dos Direitos Humanos, reconhecendo este dia através da Resolução 66/127 da Assembleia Geral da ONU a 11 de Dezembro de 2011.

CM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos