Presidente da CEDEAO considera “fundamental” ligação marítima de Cabo Verde com demais países da comunidade

Cidade da Praia, 28 Abr (Inforpress) – O presidente da Comissão da CEDEAO, Jean–Claude Kassi Brou, classificou hoje de “fundamental” a ligação marítima de Cabo Verde com os demais países da comunidade, como forma de garantir a “real integração regional” do arquipélago.

Jean–Claude Kassi Brou, que falava aos jornalistas após um encontro de trabalho com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, no quadro da visita que realiza à Cabo Verde, recordou que há um projecto, com estudos já realizados, visando a sua operacionalização.

“É uma questão extremamente importante e essencial, tendo em contas as especificidades de Cabo Verde. É o único país da nossa comunidade que é um arquipélago e é esta é a razão para que a troca comercial se situe nos 2%. E é esta razão pela existe esse projecto de ligação marítima, que é um projecto decidido e que os estudos já estão iniciados”, declarou.

“Esta é uma forma de Cabo Verde beneficiar das trocas comerciais com outros países”, reforçou.

O presidente da Comissão CEDEAO frisou que Cabo Verde importa da Europa e do Brasil, pelo que considera que é preciso criar as condições para que o País possa também importar dos países que estão mais próximos.

“Actualmente, o comércio entre Cabo Verde e outros países da comunidade é de apenas de 2%, dentro uma média regional de 12 a 15%”, realçou, indicando que outros países poderão beneficiar do mercado cabo-verdiano, já que Cabo Verde é “um potencial importante” em diversos domínios.

Jean–Claude Kassi Brou realçou o engajamento “muito forte” das autoridades cabo-verdianas em reforçar a cooperação no seio da CEDEAO, sublinhando que o País tem estado presente “em praticamente todas as reuniões da comunidade”.

Por outro lado, prometeu o engajamento da Comissão da CEDEAO em trabalhar junto com as autoridades cabo-verdianas para que, através de um trabalho articulado, o País possa ultrapassar os desafios e garantir a sua “plena integração regional”.

Da parte de Cabo Verde, o ministro dos Negócios Estrangeiros, da Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, reforçou o engajamento do País, realçando sobretudo o interesse de Cabo Verde na implementação da Tarifa Externa Comum (TEC), já que, conforme salientou, vai permitir a ainda a integração do País na zona de comércio livre continental.

Por outro lado, o governante garantiu que Cabo Verde está a fazer um “esforço imenso”, apesar das crises, para pagar as taxas comunitárias em dívidas e melhorar a imagem e a situação dentro da comunidade.

“Eu já dei essa garantia ao presidente da Comissão. Temos um roteiro preciso para resolver essa questão das taxas comunitárias. É fundamental. Sem a resolução dessa questão não conseguimos pretender uma integração plena na CEDEAO. É uma questão de honra e vamos fazer de tudo para resolve-la”, concretizou Figueiredo Soares.

Ainda no quadro da sua visita à Cabo Verde o presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) foi recebido em visita de cortesia pelo Presidente da República, José Maria Neves, e visitou a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), onde manteve uma conversa aberta com os docentes e estudantes do mestrado em integração regional.

MJB/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos