São Salvador do Mundo: Presidente da câmara vaticina um município “mais ambicioso” no contexto nacional (c/áudio)

Achada Igreja, 20 Jul (Inforpress) – O presidente da câmara de São Salvador do Mundo declarou que os investimentos em carteira nos sectores da água, saúde, turismo e requalificação urbana vão catapultar o município para níveis “mais ambiciosos” no contexto nacional.

Ângelo Vaz manifestou esta intenção no seu discurso na sessão solene da Assembleia Municipal, em comemoração dos 17 anos da criação desse município do interior de Santiago, separada em 2005 como uma freguesia do concelho de Santa Catarina.

O acto foi presidido pelo ministro das Comunidades, Jorge Santos, em representação do Governo.

No domínio da água, informou que o Governo já mobilizou financiamento que vai permitir a construção e adução de água dessalinizada de Ribeira da Barca, Santa Catarina, até Leitão Grande, e posteriormente investimento na distribuição por todas as zonas passando por Picos Acima, Leitão Grande, Rebelo Acima, Purgueira, Leitãozinho, Babosa, Abobreiro, Covão Grande, Chão Rodrigues, e ainda reforçar Achada Igreja, Achada Leitão e Pico Freire.

Além deste investimento, anunciou que a própria câmara, através da cooperação descentralizada, mobilizou um financiamento de 17 mil contos para ligação domiciliária de água.

Com a conclusão do projecto, Ângelo Vaz assegurou que o abastecimento de água às famílias salvadorenhas vai ser em quantidade e qualidade, “um dos maiores desafios” desse município santiaguense.

De entre os futuros investimentos estruturantes para Picos, apontou ainda a construção do novo centro de Saúde, cujas obras vão arrancar ainda este ano, requalificação urbana do centro histórico de Achada Igreja e arrelvamento do campo de futebol de Achada Leitão, em 2023.

Estes projectos, conforme afirmou, vão contar com financiamento do Governo.

Entretanto, Ângelo Vaz garantiu que a câmara, quer através dos recursos próprios ou por meios de fundos consignados, continuará a investir no desencravamento das localidades, na construção de mais placas desportivas, nos caminhos vicinais e na construção de mais habitações sociais para as famílias mais vulneráveis.

Acrescentou ainda que a autarquia vai continuar a apoiar quem mais precisa, com despesas na saúde, com a realização de exames médicos, compras de medicamentos e óculos, bem como apoios variados no sector da educação, com atribuição de kits escolares as crianças oriundas de famílias de baixa renda, transportes escolares e apoio no pagamento de propinas.

Tais medidas visam, conforme vincou, cumprir os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável – Agenda 2030 “de não deixar ninguém para trás”.

A nível do turismo, Vaz adiantou que o objectivo da equipa camarária que lidera é colocar Picos no mapa turístico nacional e da ilha de Santiago em particular, explorando as suas potencialidades a nível do turismo de natureza, ecoturismo, agroturismo, turismo de montanha, e turismo religioso.

Na ocasião, anunciou que a localidade de Mato Dento vai beneficiar do projecto “aldeias turísticas rurais”, e que já conta com investimento do Fundo do Turismo, que passará pela requalificação total da zona, calcetamento Purgueira/Rebelo Acima, ligação eléctrica e reabilitação de todas as casas.

“De facto, temos desafios a vencer, mas, estou seguro e cada vez mais confiante de que com esses investimentos em carteira o nosso município catapultará para níveis mais ambiciosos no contexto nacional e criará mais condições para os nossos filhos, nossos visitantes e todos os que procurarão o nosso município para viver, divertir ou trabalhar”, vaticinou Ângelo Vaz.

Por sua vez, o ministro das Comunidades felicitou o município pelos seus 17 anos de existência, enalteceu ganhos a nível da infra-estruturação do concelho, social, económica, cultural e desportiva, formação profissional, desencravamento das localidades e requalificação urbana e ambiental.

“Não obstante tais ganhos”, Jorge Santos disse que ainda é preciso fazer mais, tendo confirmado investimentos para breve nos domínios da água, saúde, turismo e requalificação urbana e ambiental anunciados pelo presidente da câmara.

Por seu lado, os eleitos municipais Daniel Vieira (Movimento para a Democracia, poder), e Euclides Moreira (Partido Africano da Independência de Cabo Verde, oposição) são de opinião que a criação do município “valeu a pena” e trouxe “mais infra-estruturas” e serviços nas mais diversas áreas.

Por outro lado, apontaram o abastecimento de água e o desencravamento e habitação social como “maiores desafios” desse município eminentemente agrícola.

Na ocasião, a Câmara Municipal de São Salvador do Mundo (Picos) homenageou um grupo confeiteiras do concelho.

FM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos