Presidente da Associação LBGTI da Praia reconhece melhorias na questão dos direitos humanos das pessoas LGBTI

Cidade da Praia, 14 Jun (Inforpress) – A presidente da Associação LGBTI da Praia reconheceu hoje que tem havido melhorias na questão dos direitos humanos das pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgéneras e Intersexuais (LGBTI), embora haja uma lacuna de leis que protegem a comunidade.

“Olhando para cinco anos atrás, podemos dizer que Cabo Verde está a evoluir muito em termos dos direitos humanos das pessoas LGBTI, embora não haja ainda nenhuma lei que proteja a comunidade, mas estamos aqui nesta luta para conseguir a implementação de alguma lei que proteja a comunidade LGBTI”, disse.

Sandra Tavares falava à imprensa, à margem da assinatura de um acordo de geminação para a defesa dos Direitos Humanos dos LGTBI com A ALTIHAY Fuerteventura, Coletivo LGBTI+ das Ilhas Canárias (Espanha), sob o lema “Ilhas Canárias e Cabo Verde Unidos pelo Arco-Íris.

Questionada sobre como anda esta luta para a implementação destas leis, Sandra Tavares afirmou que se está ainda no processo, cientes de que o caminho é longo e que nada é fácil.

Sandra Tavares falou ainda no trabalho que se está a fazer para que possa haver o casamento entre pessoas do mesmo sexo em Cabo Verde, afirmando ser certo que se irá conseguir este direito dentro de, no máximo, cinco anos.

GSF/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos