Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Joaquim Monteiro questiona dificuldades dos imigrantes africanos em conseguir nacionalidade

Assomada, Santa Catarina, 13 Out (Inforpress) – O candidato às eleições presidenciais de 17 de Outubro Joaquim Jaime Monteiro questionou, esta terça-feira, as razões das dificuldades dos imigrantes da sub-região africana em conseguirem a nacionalidade cabo-verdiana.

Joaquim Monteiro fez esse questionamento em acções de campanha no mercado de Assomada, no concelho de Santa Catarina, quando cruzou-se com uma imigrante bissau-guineense com um folheto de informações sobre o assunto.

A imigrante, de nome “Kinta”, que reside em Cabo Verde há alguns anos, disse aos jornalistas que acompanham o candidato a Presidente da República que quer a nacionalidade para evitar as burocracias de renovação do cartão de residência e também para se sentir uma cabo-verdiana de plenos direitos.

Depois de ouvir as preocupações da imigrante, o auto-intitulado “candidato do povo” disse que Cabo Verde tem que “assumir a sua responsabilidade nesta matéria de pedido de nacionalidade”.

“Se os cabo-verdianos que estão a trabalhar lá fora têm necessidade de nacionalidade, as pessoas que escolheram Cabo Verde como segunda pátria o Governo tem que as dar, imediatamente, a nacionalidade”, questionou.

Para o candidato que quer “programar, planear e unir Cabo Verde”, “isto é que se tem de fazer no futuro para que os imigrantes, “sejam da Ásia ou da América”, tenham um bom acolhimento, “conforme os cabo-verdianos são tratados no estrangeiro.

“Este é o trabalho que vamos fazer, ou seja, tratar todas as pessoas com dignidade e como irmãos”, prometeu o antigo professor e combatente da liberdade da pátria, que concorre pela terceira vez consecutiva ao cargo de mais alto magistrado da Nação.

No mercado de Assomada, Joaquim Monteiro apelou o voto para o candidato “mais velhos e experiente” e reiterou o seu discurso de que em Cabo Verde reina a “política de encher os bolsos”, que “tem o país à deriva”.

Neste décimo-quarto dia de campanha eleitoral, Joaquim Monteiro vai estar na capital do país e na Cidade Velha para prosseguir os seus contactos até quinta-feira, antes de viajar para a ilha do Fogo, onde pretende encerrar a sua campanha.

Às presidenciais do dia 17 de Outubro concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

OM/CP Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos