Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Hélio Sanches propõe nomear emigrantes para embaixador nos Estados Unidos

São Filipe, 12 Out (Inforpress) – O candidato a Presidente da República Hélio Sanches propôs hoje, caso seja eleito, nomear os emigrantes da Brava e do Fogo para embaixador nos Estados Unidos, e disse contar com o seu contributo para o desenvolvimento do país.

Ao décimo segundo dia da campanha para o pleito de 17 de Outubro, Hélio Sanches começou o dia com uma visita de cortesia ao presidente da câmara de São Filipe, Nuías Silva, que, segundo o candidato, é um “jovem promissor” na política cabo-verdiana e que tem muito para dar ao país.

“Os emigrantes da Brava e do Fogo podem dar um contributo valioso para Cabo Verde, e assumi um compromisso com eles, quando for eleito Presidente da República irei nomeá-los com embaixadores”, precisou, adiantando que esses emigrantes são quadros qualificados e desempenham funções e altos cargos.

Segundo o candidato, o país tem todas as condições para nomear um filho de “Djar Fogo” [ilha do Fogo] embaixador nos Estados Unidos, pelo que disse contar com eles e os seus conhecimentos em prol do desenvolvimento do arquipélago.

Para isso, defendeu que é necessário apoiarem a candidatura de Hélio Sanches que é um candidato “independente e de união”.

“Pela primeira vez estou a sentir que os jovens e pessoas de Djar Fogo vão eleger um presidente verdadeiramente independente”, declarou.

Hélio Sanches mostrou confiante que no próximo domingo o povo de São Filipe, Mosteiros, Santa Catarina e de Cabo Verde, vai votar na sua candidatura que é “a melhor alternativa” para o país.

“O povo tem demonstrado que não quer mais candidatos de partidos para serem Presidente da República, e, nesta ilha, os candidatos José Maria Neves e Carlos Veiga, apoiados pelos seus partidos tem estado a dividir o povo como fizeram com o país, apontou Hélio Sanches, para quem os eleitores querem a candidatura da união e de paz.

“É imoral a forma como José Maria Neves e Carlos Veiga estão a fazer campanha com ostentação e luxo (…) e acho que o povo de Cabo Verde deve penaliza-los na urna, sendo que os dois não estão em condições de ser um Presidente da República que une os cabo-verdianos”, afirmou.

“Isso demonstra que a luta eleitoral está a ser desigual, mas a minha esperança é que o povo de Cabo Verde não está a seguir esta cantiga de ir atrás de políticos que têm mais recursos”, acrescentou.

A pouco mais de três dias do fim da campanha eleitoral, a candidatura de Hélio Sanches vai prosseguir com as acções de campanha na ilha de Santiago, tendo programado para esta quarta-feira contactos com a população de Assomada, terra natal do candidato.

Às presidenciais de 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

AV/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos