Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Hélio Sanches propõe edificar memorial Amílcar Cabral em Santa Catarina

Cidade da Praia, 13 Out (Inforpress) – O candidato presidencial, Hélio Sanches percorreu hoje a região de Santiago norte e propôs edificar um memorial Amílcar Cabral em Santa Catarina, por considerar que é um património da nação cabo-verdiana, guineense e da humanidade. 

Acompanhado por uma caravana composta na sua maioria por jovens, Hélio Sanches percorreu as localidades de Purgueira, Achada Igreja, Achada Leitão, Pico Riba, Djunca, Assomada, Achada Além, Tarrafal e Calheta para reforçar a mensagem de “novos tempos novos líderes” e de dias melhores a partir do próximo dia 17 de Outubro. 

“Inspirei-me muito no ideário de Amílcar Cabral que foi um político exemplar no continente africano e em Cabo Verde e considero que é um património da nação cabo-verdiana, guineense e da humanidade”, referiu. 

“Como futuro Presidente da República, prometo ao povo de Santa Catarina e aos combatentes da liberdade da pátria de Achada Falcão, particularmente da localidade de Djeu, juntamente com o Governo edificar um grande memorial dedicado a Amílcar Cabral”, apontou.

Para Hélio Sanches, sendo Amílcar Cabral uma figura histórica mundial merece esse tributo porque os sucessivos Governos fizeram muito pouco para o pai da independência de Cabo Verde e da Guine Bissau, sobretudo do PAICV que reivindica o seu ideário. 

No seu entender, não é só falar de Cabral, mas é preciso perpetuar a sua memoria, o seu pensamento é fazer com que os jovens conheçam a figura histórica de Amílcar Cabral.

“Vou fazer muito mais porque Cabral merece. Como Presidente da República serei um presidente de todos os cabo-verdianos, mas também que irá recordar todos aqueles que trabalharam para Cabo Verde e o seu concelho”, afirmou o candidato que prometeu também prestar um tributo a Mascarenhas Monteiro como primeiro Chefe de Estado eleito democraticamente. 

Durante o seu percurso, o candidato foi questionado sobretudo pelos jovens que elencaram uma séria de dificuldades que vão desde a falta de água, o desemprego jovem e melhorias nas acessibilidades. 

“Foi com grande emoção que passei hoje na zona de Nhagar localidade onde nasci e em Cruz Grande onde vivi a minha infância, foi também um momento de grande orgulho para mim e pelas pessoas que me receberam por ver um filho da terra ser candidato a Presidente da República”, mencionou. 

Segundo disse há uma grande sintomia entre aquilo que é a história de Hélio Sanches e a história de muitos jovens de hoje que precisam de muito apoio. 

“Sirvo claramente de motivação para muitos jovens que muitas das vezes acabam por desistir, porque perderam a esperança sobretudo nos candidatos partidários, mas hoje com a minha candidatura estão convictos de que é possível chegarem onde cheguei, terem sucesso, realizarem os seus sonhos e ajudarem o país”, constatou. 

Nas presidenciais de 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro. 

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato. 

AV/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos