Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Hélio Sanches promete ser um “Presidente estável, activo e respeitador” da Constituição da República

Cidade da Praia, 10 Out (Inforpress) – O candidato às eleições presidenciais de 17 de Outubro Hélio Sanches prometeu hoje ser um “Presidente estável, activo e respeitador da Constituição da República”, e que irá utilizar todos os poderes institucionais para trabalhar com o Governo.

De regresso à ilha de Santiago, depois de cumprir dois dias de campanha na ilha do Sal, Hélio Sanches tirou o dia de hoje para refletir e acertar alguns pontos da sua participação no debate desta noite, onde terá como adversários Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

Ao décimo primeiro dia da campanha eleitoral, o candidato disse estar “satisfeito” com a amizade demostrado e o apoio que tem recebido por parte dos cabo-verdianos, sobretudo da juventude, que, segundo o mesmo, tem abraçado muito bem a candidatura de “novos tempos, novos líderes”.

“Como Presidente da República, a partir do dia 17 de Outubro, vou trabalhar e exigir do Governo que cumpra com aquilo que prometeu, porque o povo votou no executivo de Ulisses Correia e Silva para resolver os problemas”, sublinhou, assegurando que será um Chefe de Estado activo, que irá garantir a estabilidade, utilizando todos os “poderes institucionais para pôr o Governo trabalhar”.

Hélio Sanches, que se define como um candidato de estabilidade e de confiança, garantiu que irá trabalhar para unir todos os cabo-verdianos no país e na diáspora.

Prometeu que vai ser um Presidente que irá respeitar o compromisso assumido com o povo de Cabo Verde e irá exigir para que de facto os cabo-verdianos “vivam bem e com dignidade”.

“É necessário os cabo-verdianos me darem oportunidade para que eu possa unir essa grande nação. Os cabo-verdianos devem estar unidos, quer no país quer na diáspora, com muito diálogo para que possamos resolver os problemas da população que estão a sofrer”, precisou.

“Por isso, apelo mais uma vez para todos os cidadãos cabo-verdianos, sobretudo a juventude – que é o meu suporte e maior apoiante – para irem votar no dia 17, no sentido de me darem a oportunidade de servir o meu país e poder servir todas as pessoas no arquipélago”, referiu.

No seu entender, é preciso desligar-se das questões partidárias com os casos de Carlos Veiga e José Maria Neves, porque se o povo continuar a “puxar partido por partido”, o país fica divido e a perder.

Segundo Hélio Sanches, o facto de os dois candidatos da “velha normalidade” já exercerem o cargo de primeiro-ministro, não quer dizer que vão ser um bom Presidente da República, nem vão dar segurança nem garantias, uma vez que, vincou, “são imprevisíveis”.

Nas presidenciais de 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

Nas últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge candidato às eleições presidenciais de 17 de Outubro Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

AV/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos