Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Hélio Sanches defende “integração plena” de Cabo Verde na CEDEAO

Cidade da Praia, 09 Out (Inforpress) – O candidato presidencial Hélio Sanches defendeu hoje que Cabo Verde deve ter uma “integração plena” na Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental (CEDEAO) que permita ao País levar a sua experiência e usufruir da riqueza da região.

Hélio Sanches, que se encontra na ilha do Sal, esteve no final da tarde desta sexta-feira, na zona de Santa Maria, em contacto porta a porta com a população e foi abordado com uma série de questões e problemas por partes dos eleitores, sobretudo, pelos imigrantes da costa africana.

“Defendo uma verdadeira integração de Cabo Verde na nossa região, nós teremos a ganhar, porque há um mercado de cerca de 300 milhões de pessoas, países ricos que são muitos procurados pelas potencias mundiais, com a China e os Estados Unidos da América (EUA)”.

“Serei um Presidente da integração, não só a nível regional como africana, sendo que temos um continente muito rico, e Cabo Verde deve dar o seu contributo para melhorar aspectos relacionados com a democracia e direitos humanos, sendo que são questões pouco claras e visíveis nesta região e no continente”, afirmou.

Para Hélio Sanches, Cabo Verde só tem a ganhar com essa integração, uma vez que vai permitir ao País levar a sua experiência, mas também usufruir daquilo que é bom na região, que é a sua riqueza.

Por outro lado, abordou também a situação do pagamento das quotas, posição essa, que segundo o mesmo, é recorrente nos países africanos, tendo realçado que o país deve fazer diferente, pagando as suas quotas, para que possa ter acesso a instituições da região e designar membros a participar nos órgãos regionais.

“Dentro de dois anos, haverá eleição para novo presidente da comissão da CEDEAO. Por isso, Cabo Verde deve fazer tudo para recuperar o cargo perdido há dois anos”, precisou.

Hélio Sanches prometeu ainda ser um Presidente da República muito activo e atento na designação e fazer lobbing junto dos países da sub-região para que o próximo comissário seja de Cabo Verde.

Considerou que a parceria especial entre Cabo Verde e a União Europeia só irá progredir positivamente quanto o arquipélago estiver bem integrado nessa região, sendo que os europeus querem através de Cabo Verde chegar a esta região, que é muito competitivo hoje em dia a nível mundial.

“A minha preocupação como Presidente da República não vai ser a procura do protagonismo, respeitarei claramente as competências do Governo, mas serei activo e útil para Cabo Verde, sendo que a nossa Constituição da República permite que o Presidente exerça a sua magistratura de influência junto do Governo para tomada de decisões”, apontou.

Para este sábado, a candidatura de “novos tempos novos líder” tem agendado contactos porta-a-porta na localidade de Palmeira, Pedra de Lume, Terra Boa e Alto São João.

Nas presidenciais de 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

Nas últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge candidato às eleições presidenciais de 17 de Outubro Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

AV/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos