Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Fernando Delgado quer ser um ministro fora do Governo mas junto das comunidades

Cidade Velha, 12 Out (Inforpress) – O candidato a Presidente da República Fernando Delgado voltou hoje a reiterar, na Cidade Velha, a ideia de que será “um ministro fora do Governo”, um Presidente “activo e presente” e que vai às comunidades.

No berço da Nação cabo-verdiana, Delgado disse que ser Presidente da República é perceber o que se passa em cada comunidade, mas que as decisões “não podem vir apenas do Presidente e dos intelectuais”, há que haver espaço de participação dos cidadãos.

Neste ponto, regressou ao conceito da “caixa de sugestões”, que introduziu no debate de domingo passado, tendo aproveitado para resumir que não se trata de “algo físico”, mas de uma espécie de presidência aberta, em que o Presidente e a sua equipa vão ao terreno colher opiniões dos cidadãos.

“É um gestor de ideias, sendo certo que a última palavra pertence ao Presidente, mas desta forma o cabo-verdiano vai sentir que participa mais activamente nas decisões do País, em qualquer que seja a área”, sintetizou.

O candidato deu um exemplo: “Um agricultor pode ter uma visão melhor de uma determinada obra ou situação, aliás basta ver o exemplo de uma barragem que foi construída na ilha de São Nicolau, os agricultores opinaram em tempo sobre a impossibilidade de construção naquele local, não foram ouvidos, a obra avançou e é o que se sabe, uma barragem que não retém água”, lembrou.

Nos seus diversos contactos na Cidade Velha, com passagem pela conhecida Rua Banana, sempre a dizer às pessoas que ali se encontra para passar a sua mensagem, mas que o voto é livre, Fernando Delgado considerou que o berço da cabo-verdianidade necessita de melhoramentos.

Visita a Cidade Velha constantemente, como disse, localidade pela qual diz ter uma “grande paixão”, não só pelos factos históricos em si, mas porque se trata da cidade mais antiga de Cabo Verde, pelo que há necessidade de lhe dar “algo especial” para que se continue a homenagear “o que é nosso”.

“Caso for eleito vou inteirar-me da situação, perceber junto do ministério que tutela o sector, pois, há aspectos do património nacional que se encontram em banho-maria e que podem correr o risco de cair em desuso ou no esquecimento”, opinou.

Fernando Delgado fez hoje campanha eleitoral em São Domingos e Cidade Velha, na ilha de Santiago, e na quarta-feira, 13, regressa a São Vicente.

Às eleições presidenciais do de 17 de Outubro nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

AA/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos