Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Casimiro de Pina promete uma justiça mais reforçada e transparente

Cidade da Praia, 04 Out (Inforpress) – O candidato à Presidência da República Casimiro de Pina disse hoje que se ganhar as eleições de 17 de Outubro o sector da Justiça sairá reforçado e transparente para cumprir o estipulado na Constituição da República.

Numa declaração à imprensa para falar sobre a sua proposta, enquanto Presidente da República, no sector da Justiça, disse que o facto de ser um jurista e preocupado com um conjunto de investigações, terá um papel “chave” na consolidação da justiça em Cabo Verde.

“Como homem de justiça terei um papel chave na construção de uma justiça mais transparente, responsável, pois, temos de batalhar pela responsabilização da justiça, mas sempre no sentido da Constituição da República”, asseverou.

O candidato à Presidente da República admite que a justiça é um imperativo do Estado de Direito e que a Constituição, num dos seus artigos, estipula que ela deve ser feita em nome do povo e realça que, nesta matéria, é preciso “prestar conta ao povo”.

Por isso, para uma melhor justiça em Cabo Verde afirma que irá lutar para que seja célere, responsável e que presta contas ao povo cabo-verdiano.

“Tudo isso implica, em síntese, a passagem de uma cultura burocrática para uma cultura prudencial na área da justiça”, defendeu, sustentando que, caso for eleito, será a garantia desta mudança que o arquipélago deve fazer e ter.

Neste sector é de opinião que o Presidente pode sugerir e trazer estas questões para o debate e contribuir para a mudança fundamental da tal cultura “burocrática para a prudencial”.

Apontou ainda mudanças que podem ser feitas no contencioso administrativo, no código do processo laboral e outros.

“Nesses aspectos agirei sempre com a lealdade constitucional, mas estarei atento aos problemas da sociedade cabo-verdiana no que respeita a justiça, um sector que precisa de reforma, assim como aos problemas da segurança ou insegurança”, disse.

Para Casimiro de Pina, os eleitos devem ter compromisso com a democracia, com o Estado de Direito e, sobretudo, agir para garantir justiça como previsto na Constituição da República.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca, à primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

PC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos