Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: Carlos Veiga vai esta tarde ao Largo do Estádio da Várzea apresentar o seu projecto presidencial

Cidade da Praia, 09 Out (Inforpress) – O candidato presidencial Carlos Veiga realiza hoje um comício no largo do estádio da Várzea para fortificar o pedido ao voto no “Unir para Avançar”, projecto vocacionado para garantir a estabilidade político/governativa do País.

No largo do estádio que nos últimos anos recuperou o nome de Luís da Silva Bastos, em homenagem aquele que é considerado um dos melhores futebolistas de sempre do futebol cabo-verdiano, Kalú, estará ladeado pelo vice-presidente do Movimento para a Democracia (MpD) Fernando Elísio Freire e por Filomena Gonçalves, enquanto membros da Comissão Política desta força que sustenta o poder

Veiga tem mostrado uma profunda convicção, dia-após-dia, na sua vitória nesta corrida às presidenciais de 17 de Outubro, alegando mesmo que a terceira tentativa de se chegar ao Palácio do Platô “será de vez”, facto que o jurista de 71 anos, e primeiro primeiro-ministro da II República de Cabo Verde atribui a “onda de apoiantes e simpatizantes que vêm crescendo diariamente”.

Veiga considerou ser muito importante a sua eleição ao cargo do mais alto magistrado da Nação, ao qual concorre pela terceira vez, porque Cabo Verde, segundo disse, vem atravessando um momento difícil e que precisa, mais do que nunca da união de todas as forças vivas e da sociedade civil para que o País possa recuperar o seu crescimento económico, tal como vinha acontecendo antes da pandemia.

“O povo de Cabo Verde soube escolher e elegeu, em Abril último, os seus deputados e o seu Governo para os próximos anos. Votou na garantia da estabilidade democrática para podermos caminhar de forma tranquila. Acredito que posso ser este Presidente da estabilidade e quero ser o vosso Presidente”, clarificou Carlos Veiga.

Manifestou o seu firme compromisso em tornar-se num Chefe de Estado com uma presidência aberta e de proximidade, com presença marcante em todos municípios, ilhas e diáspora, com capacidade para apoiar o Governo ou corrigi-lo consoante as circunstâncias, mas nunca como entrave ao desenvolvimento.

O candidato, que também conta com o apoio oficializado da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), a terceira força política do País com assento parlamentar, pediu a mobilização das pessoas com olhos postos na união à volta do seu projecto e nunca numa candidatura virada para a divisão e bloqueio, numa altura em que o arquipélago carece, mais do que nunca, da colaboração de todos os cabo-verdianos.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos, nomeadamente Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

SR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos