Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais’2021: “Candidatura a Presidente da República foi cumprir um sonho que vai continuar” – Fernando Delgado

Mindelo, 15 Out (Inforpress) – O candidato Fernando Delgado considerou hoje que a candidatura a Presidente da República foi a realização de um sonho “que é só o primeiro” porque “não vai parar por aqui”, independentemente do resultado que obtiver no domingo, 17.  

Num balanço da campanha eleitoral e das perspectivas para o desfecho das urnas, domingo, 17, Delgado sublinhou à Inforpress que a candidatura foi uma “experiência positiva”, mais não seja, admitiu, pelo facto de ter conseguido estar no mesmo palco com os “dois lobos da política nacional”, Carlos Veiga e José Maria Neves.

“Sem dúvidas que ganhei, embora considero que, neste momento, estes dois senhores deveriam ser conselheiros em vez de candidatos”, concretizou, apontando as diferenças da sua candidatura em relação àquelas duas adversárias.

“Eu entrei nesta campanha com o objectivo de dar atenção ao povo, e eles com sede de poder ou então de apostas de carreira, mas estou feliz por tudo o que fiz, o povo recebeu-me com agrado”, declarou.   

Neste balanço da campanha, Fernando Delgado criticou as desigualdades patenteadas, a começar, como disse, pelas “candidaturas ricas” e com “governantes e presidentes de câmara atrás, e Governo parado”, o que demonstra que algumas candidaturas se enganaram na eleição a que concorreram, “devia ser legislativa e não presidencial”.  

O candidato lamentou o facto de não ter podido chegar a todas as ilhas do arquipélago, por limitação de recursos e também de meios de transporte aéreo e marítimo, a cujas populações pediu desculpas.  

“Entrei na campanha e fui até ao fim nesta candidatura, a minha mensagem passou, fiz uma campanha dentro das minhas possibilidades” lançou, pelo que, da urna, no domingo, pelo trabalho realizado, diz contar com “a garantia da segunda volta”.

“Aos eleitores de Cabo Verde e da Diáspora peço que no domingo, 17, dêem um voto de confiança neste candidato jovem que surge agora, com ideias diferentes, que está focado nas pessoas e no equilíbrio do sistema e não nos partidos e junção de poderes”, concretizou na sua mensagem final, pelo que “não devem ficar em casa”.  

Fernando Rocha Delgado, 40 anos, casado, filho de João Baptista Delgado e de Maria das Dores Rocha, é natural de Figueiral, Ribeira Grande, Santo Antão, onde nasceu a 03 de Fevereiro de 1981.    

Engenheiro Naval, Mestre em Direito Marítimo e Comércio Internacional, Delgado reside em São Vicente, assume-se como defensor de causas sociais e dos mais desfavorecidos e diz-se sem cor partidária.  

Às eleições presidenciais de 17 de Outubro nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.     

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.   

AA/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos