Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Presidenciais´ 2021: Gilson Alves promete abolir artigo da CR que impede cabo-verdianos emigrantes de se candidatarem a Presidente

Cidade da Praia, 10 Out (Inforpress) – O candidato às eleições presidenciais de 17 de Outubro Gilson Alves prometeu abolir o artigo da Constituição da República (CR) que impede cabo-verdianos emigrantes com dupla nacionalidade de se candidatarem a Presidente da República.

Para Gilson Alves, Cabo Verde foi construído pelos emigrantes, desde a independência, com investimentos feitos no País, remessas de dinheiro feitas aos familiares e amigos, desde que os colonos portugueses “deixaram o País sem nada”.

“Portanto, este é um País feito de emigrantes e que depende bastante deles e é inaceitável que a nossa Constituição, desde 1990. coloque um artigo que impede um emigrante de se candidatar a Presidente da República, é uma facada nas costas”, frisou, fazendo a comparação com os palestinianos no Israel.

Daí, admitir ser uma “justiça racial” constante da Constituição cabo-verdiana e que “precisa ser mudada”, porque cabo-verdianos de dentro ou de fora “são iguais”.

“Pelo simples facto de termos de os fazer justiça, porque, se os cabo-verdianos amanhã deixarem de enviar remessas, todos nós vamos passar fome”, asseverou, com a ideia de fazer, caso vença. uma revisão constitucional para eliminar tal artigo.

Gilson Alves disse que Cabo Verde é feito de um milhão de cabo-verdianos, unidos por uma “economia digital” e que a partir do seu mandato “vai acrescentar mais povos e nacionalidades, desde que se convertem às ideias do País”.

“Automaticamente quem vamos incluir na nossa economia digital são os nossos emigrantes, não os podemos deixar discriminados desta maneira”, concluiu.

O candidato esteve este sábado em contactos com o na Cidade da Praia, mais concretamente nos mercados do Plateau e Sucupira, onde conversou com a vendedeiras que lhe mostraram o seu apoio.

Muitas delas declararam que vão votar nele, por estarem “fartas” da dicotomia entre o Partido Africano Independência de Cabo Verde (PAICV) e Movimento para a Democracia (MpD).

Após a deslocação aos mercados, Gilson Alves aproveitou para visitar a estátua de Amílcar Cabral, no largo da Várzea, o herói nacional em quem diz-se inspirar devido a sua doutrina socialista e de ter “dado a sua vida ao País e à sua independência”.

O candidato participa na noite deste domingo no debate promovido pela Rádio e Televisão públicas (RTC), confrontando os outros seis candidatos.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

LN/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos