Presidenciais´ 2021: Gilson Alves diz que jovens e idosos do Paul estão “abandonados”

Paul, Santo Antão, 02 Out (Inforpress) – O candidato às presidenciais Gilson Alves, que esteve hoje no Paul, denunciou o “abandono” a que jovens e idosos do concelho estão ditados até levando a pensar em “meter a mão no bolso” para os ajudar.

No segundo dia de campanha na ilha de Santo Antão repisou sobre o problema dos “jovens desesperançados” e que, no concelho paulense, à semelhança da localidade do Tarrafal, Ribeira Grande – onde esteve nesta sexta-feira – tem como principal motivo o campo de futebol de relva sintética “prometido há muito tempo”.

“É o único concelho de Cabo Verde, que eu saiba, que não tem campo relvado, inventaram um projecto com um paredão para fazer um estádio, mas este não tem nexo nenhum”, sustentou a mesma fonte, adiantando que o resultado do “cambalacho” foi “jovens de pernas cortadas”.

Isto quando, considerou, Paul tem “grandes potencialidades” no futebol e de onde saíram “grandes nomes para o futebol nacional”, mas, agora os “jovens estão desesperados, sem emprego e sem divertimento”.

Por outro lado, os da terceira idade, considerou Gilson Alves, estão “sem acompanhamento”, mesmo sendo “os cabo-verdianos puros, que trabalharam duro”, mas ainda tem de se preocupar “como jovens de 20 anos” , até para ter “uns vinte escudos para comprar uma bolacha para dar ao filho, que está sentado ao pé da estrada, sem trabalho”.

“Um velho de 80 anos? A nossa terra está muito mal”, afiançou o candidato, adiantando ter encontrado um idoso com “vários problemas de saúde” e que o levaram a pensar até em “meter a mão no bolso para o ajudar”.

“Porque câmaras não fazem nada, Governo não faz nada e o Presidente não quer saber e não tem poder de fazer nada. As pessoas estão aqui abandonadas, completamente abandonadas”, denunciou.

Entretanto, Gilson Alves congratulou-se por uma das moradoras ter-lhe falado sobre o “amor pela sua terra”, mas que “todos os dias está a chorar por vê-la apodrecer”.

“As tantas, o destino de Paul é aqui ser um lugar deserto e sem futuro. Este é o Cabo Verde que sonhamos?”, questionou o candidato, para quem “se está num paraíso, mas as pessoas vivem num inferno”.

Neste domingo, Gilson Alves vai estar no concelho do Porto Novo, onde nasceu e também terra dos pais e dos avós, e onde vai aproveitar, a título pessoal, para visitar as campas destes seus antepassados.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

LN/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos