Preços da oferta turística diminuíram 7,6 pontos percentuais no primeiro de trimestre de 2017 face ao trimestre anterior

 

Cidade da Praia, 18 Abr (Inforpress) – Os preços da oferta turística diminuíram 7,6 pontos percentuais (p.p.) face ao trimestre anterior, mantendo-se, entretanto, uma variação nula (0,0%) em relação ao valor registado no mesmo período do ano passado.

Segundo os dados do Índice de Preços do Turismo (IPT), divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), os preços da oferta turística estabilizaram em termos homólogos no primeiro trimestre de 2017.

Para tal, contribuíram a classe dos hotéis, cafés e restaurantes que apresentou uma variação homóloga de 0,0%, -8,4 p.p. abaixo da que se verificou no trimestre anterior.

“Esta variação correspondeu a uma contribuição de 0,0 p.p. para a variação do IPT total”, realça o INE, indicando que o peso da classe hotéis, cafés e restaurantes, que representa cerca de 89% da despesa turística, por isso, determinante para o movimento desse indicador.

Já a variação trimestral registada nesse primeiro trimestre de 2017 foi de 0,7% superior em 1,3 p.p. ao valor registado no trimestre anterior (-0,6%).

Estes resultados, segundo o INE são a consequência de movimentos sazonais de natureza mensal, com particular incidência na componente de alojamento.

“A variação neste trimestre revela aumentos significativos nos preços dos serviços de alojamento, com particular incidência nos prestados por hotéis-apartamentos e hotéis que, pela sua importância relativa na despesa turística, são determinantes para o resultado do IPT Total”, indica o documento.

A mesma fonte acrescenta que nos serviços de alojamento registaram-se variações negativas nos grupos: aldeamentos turísticos (-11,4%), residenciais (-1,2%) e pensões (-0,6).

A nível regional, registaram-se variações em cadeia trimestrais negativas nas ilhas de Santiago (-4,3), da Boa Vista (-2,1%) e de Santo Antão (-1,2%). Por outro lado, as ilhas do Sal e de São Vicente registaram uma variação em cadeia positiva de 4,5% e 1,0%, respetivamente.

Em relação à taxa de variação homóloga trimestral do IPT nas ilhas de Santo Antão, de São Vicente e do Sal foram registadas contribuições positivas. Por outro lado, as ilhas da Boa Vista e de Santiago apresentaram contribuições negativas.

Segundo o INE, a contribuição negativa da ilha da Boa Vista anulou o efeito positivo da ilha do Sal, determinando o resultado nulo da taxa de variação homóloga do IPT Nacional.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos