Preços da oferta turística diminuíram 0,9% em termos homólogos no terceiro trimestre de 2020

Cidade da Praia, 16 Out (Inforpress) – Os preços da oferta turística diminuíram 0,9% em termos homólogos no terceiro trimestre de 2020, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE), revelando que a ilha de Santiago registou uma variação trimestral “nula”.

De acordo com os dados divulgados hoje pelo INE, a variação trimestral observada no terceiro trimestre de 2020 foi de -1,2%, inferior em -1,8 (pontos percentuais (p.p.) ao valor registado no trimestre anterior, que apresentou uma variação de 3,0%, reflexo do padrão de sazonalidade deste indicador.

Segundo a mesma fonte, no terceiro trimestre de 2019, esta variação tinha sido nula, situando-se em -1,2 p.p. abaixo da actual.

A classe dos hotéis, cafés e restaurantes apresentou uma variação homóloga de -0,9%, -1,1 p.p. abaixo da que se verificou no trimestre anterior, apontou o INE, realçando que esta variação correspondeu uma contribuição de -0,9 p.p. para a variação do Índice de Preços Turísticos (IPT) total.

“Note-se que a componente do alojamento, que corresponde a 67,8% da despesa turística, com especial destaque para os hotéis, que correspondendo a 64,3% da despesa turística total, registaram uma contribuição negativa (-0,64 p.p.) de sinal contrário à do trimestre anterior (-0,85 p.p.)” explicou a fonte.

Entretanto, o INE assegurou ainda que a restauração, cujo peso representa cerca de 31,1% da despesa turística, apresentou igualmente uma contribuição negativa de 0,21 p.p.

“O movimento dos preços das dormidas em hotéis (com uma contribuição de -0,6 p.p.) foi completamente determinante para este comportamento do IPT total”, afirmou a fonte, salientando que quatro componentes do IPT apresentaram contribuições no mesmo sentido: os restaurantes (-0,2 p.p.), pensões (-0.001 p.p.), pousadas (-0,005 p.p.) e os hotéis-apartamentos (-0,001 p.p.)”.

No entanto, de acordo ainda com os dados do INE, os aldeamentos turísticos registaram uma contribuição de 0,011p.p. e as residenciais apresentaram uma contribuição “marginalmente positiva” (0,0009 p.p.)., e os níveis médios dos preços das restantes componentes do IPT mantiveram-se em relação ao trimestre homólogo.

“A taxa de variação no trimestre em análise foi de -1,2%, inferior em 1,8 p.p. à registada no trimestre anterior, em que se situara em -3,0%. No mesmo trimestre do ano anterior, verificou-se uma variação nula em cadeia (0,0), superior em 6,6 p.p. à do segundo trimestre de 2019”, informou.

Segundo a mesma fonte, “quase todas as ilhas apresentaram variações trimestrais de sinal negativo” (respetivamente São Vicente -5,0%, Boa Vista -1,8%, Santo Antão -1,4% e Sal -0,2%) que determinaram fortemente o movimento do IPT Nacional.

A ilha de Santiago registou uma variação “nula”, informou o INE, enfatizando que a actividade turística nesta ilha corresponde a cerca de 25,2% da actividade a nível nacional, e as ilhas de São Vicente e da Boa Vista que detém 53,5% da actividade a nível nacional, apresentam uma “marcada contribuição negativa” para variação homóloga trimestral do IPT total (-0,03 p.p. e -2,6 p.p. respetivamente).

TC/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos