Praias cabo-verdianas sem acessibilidades para pessoas com deficiência – presidente da ADEVIC

 

Cidade da Praia, 24 Jun (Inforpress) – As praias cabo-verdianas não são acessíveis a pessoas com deficiência o que dificulta a promoção da acessibilidade para todos nas zonas balneares assim como no turismo acessível.

A afirmação é do presidente da Associação de Deficientes Visuais de Cabo Verde (ADEVIC), Marciano Monteiro, em declarações à Inforpress, quando questionado sobre acessibilidade das praias em Cabo Verde.

Segundo Marciano Monteiro, ao redor está-se a construir acessos pedonais fáceis e estacionamentos com lugares reservados, mas “o mais importante”, que é a possibilidade de uma pessoa portadora de deficiência poder aceder à praia, “foi esquecido”.

“Se queremos trabalhar para a inclusão das pessoas com deficiência em todas as áreas da vida na sociedade, não podemos esquecer que elas também querem usufruir de um bom banho de mar. Para isso, há que haver condições para que possam descer à praia sem depender dos outros”, disse.

Ainda segundo o presidente da ADEVIC, há também necessidade de assegurar mais informações a todos os públicos, particularmente, as pessoas com deficiência, sobre as condições existentes no local que permitam o gozo das praias por todos.

Para Marciano Monteiro, é preciso que as praias cabo-verdianas passem a assegurar condições de acessibilidade e de serviços que viabilizem a sua utilização, para que pessoas com necessidades específicas possam desfrutar “com equidade, dignidade, segurança, conforto, independência e maior autonomia possível desse prazer”.

Neste particular, avançou, que no âmbito da acessibilidade no sector do turismo, está previsto para o mês de Julho, através da Federação Cabo-verdiana das Associações dos Deficientes (FECAD), o arranque de um projecto neste sector e que irá versar sobre a matéria.

PC/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos