Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Praia: PN explica incidente com troca de tiros envolvendo um agente reformado no bairro de Calabaceira

Cidade da Praia, 07 Jun (Inforpress) – A Polícia Nacional (PN) explicou hoje o incidente com troca de tiros no bairro de Calabaceira, na Praia, envolvendo um agente reformado e cujos vídeos se encontram a circular nas redes sociais.

No vídeo, um agente principal da PN na reforma, referenciado pelos vizinhos como sendo uma “pessoa conflituosa” e com várias queixas e processos a decorrer na justiça, dispara vários tiros e é alvo também de pedradas e disparos.

Em conversa com a Inforpress, o porta-voz do Comando Regional de Santiago Sul e Maio, Nataniel Silva, confirmou que “de facto há já algum tempo que este agente tem tido conflito com vizinhos”, e que inclusive “várias participações” já foram feitas a nível interno e nas instâncias judiciais.

“Conflitos de vizinhos que a polícia não tem muito por onde trabalhar, a não ser através das instâncias judiciais”, disse.

Entretanto, sobre o incidente deste domingo, 06, reportado nos vídeos, explicou que o agente estava a reagir a uma agressão, na sequência de uma abordagem feita junto de um grupo de jovens que alegadamente estava a consumir estupefacientes na frente da sua residência, na zona de Calabaceira.

“Ontem, de facto, segundo consta, havia um grupo de jovens supostamente à frente da sua casa a consumir estupefacientes. Este polícia avisou o grupo no sentido pôr cobro a esta prática e acabaram por ter um comportamento agressivo e por agredir o senhor à pedrada”, apontou.

Segundo o subcomissário, no momento passava um carro-patrulha da PN, que se encontrava nas imediações, e que se deparou com esta situação, tendo assistido o agente reformado, na tentativa de localizar os agressores.

“Até este momento não foi possível a localização dos agressores para fins processuais. Já o senhor, agente na reforma, foi assistido no hospital e depois regressou à sua residência com direito à apresentação da sua queixa para que o Ministério Público, enquanto titular de acção penal, possa instaurar um processo-crime contra os agressores”, explicou.

De acordo com informações publicadas nas redes sociais, acompanhando o vídeo, o agente em causa persegue os seus vizinhos e inclusive com “coronhada de pistola” na cabeça de algumas pessoas, tendo sido registadas várias queixas, sem que este seja punido pelos seus actos.

“Será que não tem justiça em Cabo Verde, nada vai ser feito” questionou Dybeco Moreno, que postou um dos vídeos na rede social Facebook, identificando-se como vizinho do agente.

MJB/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos