Praia: Moradores de Palha Sé pedem construção urgente de uma rotunda para facilitar a circulação na zona

Cidade da Praia, 29 Jun (Inforpress) – Os moradores de Achada Palha Sé, na Praia, pedem a construção urgente de uma rotunda em frente ao empreendimento da IFH para evitar que tenham que se deslocar até à rotunda Agostinho Alves para chegarem às suas casas.

O bairro de Palha Sé, localizado mesmo à frente do Aeroporto Internacional Nelson Mandela, começou a ser habitado em 2017, altura em que as primeiras pessoas adquirem lotes de terreno na Câmara Municipal da Praia começaram a construir as primeiras casas, mesmo ao lado do empreendimento Casa para Todos, com centenas de apartamentos.

Os primeiros moradores que foram para a zona encontraram já um desvio, resultado da retirada de alguns lancis dos separadores da via que liga a rotunda do aeroporto à rotunda de Agostinho Alves, na circular da Praia.

Entretanto, segundo o presidente da Associação dos Moradores e Amigos de Palha Sé, Domingos Tavares, esta semana a Estradas de Cabo Verde fecharam aquele desvio e os moradores, que circulam na direcção Sul/Norte viram-se obrigados a ter de percorrer mais quatro a cinco quilómetros, contornando a rotunda Agostinho Alves para chegarem às suas casas.

Domingos Tavares adiantou que ainda em 2018 a Associação dos Moradores tinha feito uma abordagem junto do Instituto de Estradas, solicitando a construção dessa rotunda, mas que a administração tinha alegado que por ser uma via rápida não seria possível.

Entretanto, indicou que perante alguns argumentos e a insistência da Associação a administração do então Instituto de Estradas tinha prometido analisar a situação, tendo a associação inclusive enviado um pequeno projecto desta rotunda.

O presidente da Associação dos Moradores de Achada Palha Sé adianta que na entrada que dá acesso ao empreendimento do programa Casa para Todos há uma meia-lua, construída pela IFH, faltando apenas a construção da outra metade do lado do aeroporto para completar a rotunda.

Entretanto, adiantou que depois do Instituto de Estradas ter sido transformado em Estradas de Cabo Verde não houve nenhum contacto até que foram surpreendidos esta segunda-feira, 27, com a eliminação do desvio que dava acesso à zona.

Domingos Tavares argumentou que uma rotunda na zona, para além de facilitar a vida aos moradores, serviria para ajudar os condutores a amortecer a velocidades e evitar os acidentes que têm sido registados com frequência na curva que se aproxima da rotunda do aeroporto.

“Dizem que uma via rápida não pode ter rotundas, mas eu dou sempre esse exemplo, a estrada Espargos Santa Maria, na ilha do Sal. É uma via rápida de quatro faixas, igual à estrada que passa na zona de Palha Sé. Não obstante, essa via tem seis a sete rotundas precisamente para que os condutores reduzam a velocidade”, disse.

Domingos Tavares disse que neste momento os moradores aguardam por uma linha de autocarro, já que nem todos os moradores têm viatura própria e há pessoas que também trabalham na zona e precisam se deslocar mas temem que a empresa possa desistir devido a distância que os autocarros terão que percorrer para fazer a inversão de marcha.

Por isso, os moradores estão a pedir a construção dessa rotunda para facilitar a circulação das pessoas nesta zona que está em processo de expansão e desenvolvimento.

A Inforpress contactou a direcção da Estradas de Cabo Verde na tarde de hoje, mas não foi possível chegar à fala com os responsáveis.

MJB/JMV
Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos