Praia: Mercado Kotxi Pó vai ser transformado num mercado logístico para tratamento e armazenamento de produtos

Cidade da Praia, 24 Dez (Inforpress) – A Assembleia Municipal da Praia aprovou hoje uma deliberação que transforma o mercado Kotxi Pó, em Ponta Belém, num mercado de logística, de venda a grosso, tratamento e armazenamento de produtos.

A proposta mereceu 11 votos favoráveis da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – poder) e 10 contra do Movimento para Democracia (MpD – oposição).

Ao apresentar a proposta, o presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, explicou que com esta medida pretende-se resolver a desorganização que se vive no município a nível da organização dos mercados e de forma particular no mercado do Platô.

“Todos estamos de acordo que o mercado do Platô está saturado e que tem uma situação que não abona a organização.  Todos os dias constatamos a chegada de vários sacos alguidares de produtos fazendo com o mercado seja também um espaço de armazém”, disse.

Outro problema que a edilidade quer resolver com essa medida tem a ver com a lavagem e expurgo dos produtos dentro de mercado do Platô.

“Todos estamos de acordo é mais adequado”, realçou sustentando que é nesse sentido que a edilidade quer o mercado Kotxi Pó passe a desempenhar este papel de um mercado logístico, abastecedor, com a possibilidade de venda grossista e também espaços de expurgo e de apoio ao mercado do Platô, do Sucupira e da Ponta Belém.

“Portanto é servir de espaço para armazenamento de produtos e também tratar os produtos antes de entrar nos mercados retalhistas.  Trata-se de uma medida básica e simples, mas com grande alcance na organização de mercado do Platô”, sustentou Francisco Carvalho.

A proposta prevê a criação de cacifos para armazenamento de produtos hortícolas cuja taxa para sua utilização varia dos 500 aos 700 escudos mensais, e para armazenamento de bidões cujo taxa varia de 750 a 1.000 escudos mensais.

Prevê também a criação de elevadores para o transporte dos produtos para o mercado do Platô, mediante o pagamento de uma taxa de 50 a 70 escudos.

A bancada do MpD votou contra, com o deputado José Duarte a justificar o sentido voto com o facto do partido considerar que é uma medida de ilegal, por não ter sido discutido a nível da câmara municipal.

“Uma medida para ser boa tem de ser uma medida legal. Esta medida veio na sequência da novela de ilegalidade e malabarismo político promovido na câmara municipal e na Assembleia Municipal da Praia. Por isso é que votamos contra”, disse.

MJB/HF

Inforpress/fim 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos