Praia: Hospital com problemas de ecógrafos manda doentes fazer exame no privado (c/áudio)

Cidade da Praia, 15 Nov (Inforpress) – O Hospital Dr. Agostinho Neto tem deparado nos últimos tempos com falta de equipamento para diagnóstico, tendo muitas das vezes enviado doentes para fazer exames em clínicas privadas, soube a Inforpress junto dos pacientes.

Em declarações à Inforpress para explicar a situação, o presidente do conselho de administração do Hospital Agostinho Neto (HAN), Júlio Andrade, adiantou que por falta de alguns equipamentos o hospital tem pautado pela racionalização.

“O serviço de ginecologia e obstetrícia tem ecógrafos, CTG e todos os equipamentos básicos, mas temos consciência que precisamos reforçar com mais materiais de diagnóstico. O que tem acontecido, pontualmente, são danificações de sondas que é difícil substituição no país”, explicou.

Segundo Júlio Andrade, o Hospital Central da Praia tem, neste momento, duas sondas danificadas, sendo que cada um dos equipamentos custa à volta de 800 mil contos.

Para comprar as duas sondas, adiantou, o estabelecimento hospitalar precisaria de dois mil contos o que, explica, é difícil, visto que o orçamento do hospital não contempla verba para adquirir materiais.

“Nem sempre o Hospital tem esse dinheiro de imediato para comparar o material, pois, são valores que exigem concursos e onde aparece sempre varias propostas”, acrescentou.

Face a isso, lembrou que os exames são solicitados pelos médicos e que são estes quem definem se o doente deve ou não fazer ecografia.

Segundo Júlio Andrade, quando a urgência exige o hospital possui um serviço de imagiologia e ecógrafos de outros sectores que podem ser usados sempre que necessário.

No Hospital Dr. Agostinho Neto, este não é caso único, pois, a situação é mais gritante com a falta de aparelhos de RaioX, TAC e outros.

PC/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos