Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Praia: Governo disponibiliza mais de mil contos para isenção de taxas de acesso ao Cais de Pesca

Cidade da Praia, 14 Jan (Inforpress) – O Governo disponibilizou, a partir de hoje, um montante de 1.309 contos num acordo que isenta a entrada dos pescadores e peixeiras no Cais de Pesca da Praia.

Este acordo assinado entre o Governo, através do ministro do Mar, Abraão Vicente, com a empresa que gere o cais de pesca da Praia, visa reforçar o acordo já existente desde o início da pandemia da covid-19, para auxiliar famílias e chefes de família com baixa renda.

“Acreditamos que isto é um acto simbólico, este acordo ronda cerca de um milhão trezentos e nove mil escudos, mas é significativo para as peixeiras que vêem a sua vida facilitada, sabendo que quando chegam ao cais de pesca e não consigam o seu rendimento, pelo menos não vão ter o custo extra devido às taxas que têm de pagar na porta”, salientou.

Para Abraão Vicente, trata-se de um trabalho eminentemente social, defendendo que há uma outra parte da regulamentação e mudança no sector da pesca que deve ser feito, com vista a uma maior formalização do sector.

“Então este acordo vai isentar a taxa a cerca de mil peixeiras, sendo 53 jovens que preparam peixes e cerca de 100 peixeiros”. Basicamente era um impedimento para as pessoas que acham que 20 escudos é pouco, mas que quando fazemos conta dá um total de três mil escudos por mês e, por este motivo, achamos conveniente que esta verba seja paga, para que a Cape Verde Ocean possa manter a sua qualidade de serviço”, sublinhou.

Confrontado por que só agora a renovação deste acordo tendo em conta o ruído que envolveu esta matéria, o ministro justificou que a renovação do acordo coincidiu com o final do ano, com o aumento da covid-19 e com o facto de ter tomado posse há pouco menos de um mês, acrescentando que,  por este motivo,  tinha de avaliar todo o acordo que encontrou assinado.

“Vim aqui pessoalmente verificar, ouvi pescadores e jovens e chegamos a conclusão de que era essencial a renovação deste acordo, pelo que os trabalhadores estiveram a pagar essa taxa por apenas catorze dias”, esclareceu.

A representante dos pescadores e peixeiras do cais de pesca, Luísa Martins, enalteceu esta iniciativa do Governo, lembrando que a cobrança desta taxa, três mil escudos mensais, constitui um pão para os filhos e certamente ajudará no rendimento da família.

Por sua vez, o presidente do conselho de administração da Cape Verde Ocean explicou que o Cais de pesca da Praia é gerida por uma empresa privada, daí que tem a responsabilidade de cuidar e gerir o espaço, o que conforme disse, tem custos, pelo que as taxas são cobradas, para o bem funcionamento do complexo de pesca da Praia.

Falando de outras possibilidades de acordos com o Governo, adiantou que tem demonstrado essa possibilidade e a boa vontade de realizar vários outros projectos a bem dos pescadores e peixeiras da ilha de Santiago.

“Podemos mobilizar por exemplo a situação de estaleiro aqui na ilha de Santiago e da unidade semi-industrial para a agregação de valor ao pescado, e assim contribuir para a melhor segurança alimentar e rendimento dos trabalhadores que labutam no sector da pesca”, concluiu.

ET/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos