Praia: Gestor do EBI da Achada Grande Frente “preocupado” com constantes roubos na escola

 

Cidade da Praia, 02 Jun (Inforpress) – O gestor da escola do Ensino Básico Integrado (EBI) da Achada Grande Frente, na Cidade da Praia, manifestou-se hoje “preocupado” com constantes roubos que tem sido alvo aquela instituição de ensino nos últimos tempos.

João Lobo transmitiu esta inquietação em declarações à Inforpress, uma vez que a escola, segundo ele, tem sido alvo de vandalismo, tendo o “mais grave” acontecido na madrugada de terça feira, 30, que “prejudicou directamente os alunos”.

Explicou que a razão pela qual os assaltantes vêm praticando estes actos na escola daquele bairro subúrbio da capital deve-se a falta de um guarda nocturno.

“Tínhamos um guarda nocturno, mas, neste momento, ele está em Portugal a fazer o tratamento de hemodiálise. Já faz sete anos que estamos sem protecção”, disse, acrescentado que desta última levaram tudo o que tinham na cozinha, o que levou a suspensão do projecto cantina escolar.

Segundo ele, o “curioso” é que já faz muito tempo que o vigia está ausente, e até agora o caso dele não foi enviado à Junta Médica e sequer foi colocado um guarda no seu lugar.

O que mais incomoda o gestor é o facto de esses assaltos, em que os larápios levam computadores, portas, impressoras, e desta vez fogão, arcas, géneros alimentícios para lanche das crianças até ao final deste ano lectivo, nunca serem vistos pelos moradores.

“Já fizemos queixa, inclusive temos pistas sobre o paradeiro dos produtos roubados, mas de momento a polícia não pode fazer nada porque não possui mandado de busca”, indicou.

Perguntado se já apresentou este problema ao Ministério de Educação, tendo em conta o valor que diz ultrapassar os mil contos, João Lobo respondeu que dirigiu-se esta manhã ao ministério e que desta vez está “esperançoso” com a resolução do caso.

Por outro lado, o gestor lembrou ainda que Achada Grande Frente é um bairro da capital com “histórico crítico” em termos de furtos e compra de artigos de origem ilícita.

Neste sentido,  apela à “segurança urgente” na escola, tendo em conta a situação “crítica” que se encontra, pois, lamenta, a instituição não possui recursos para recrutar um vigiador.

Os alunos da escola EBI de Achada Grande Frente estão desde terça-feira sem lanche sendo que muitos dependem dessa refeição para poder interiorizar melhor os apontamentos.

AF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos