Praia: BNCV realiza feira do livro especial de Natal e Ano Novo para promover a literatura infanto-juvenil

Cidade da Praia, 28 Nov (Inforpress) – O Instituto da Biblioteca Nacional de Cabo Verde (BNCV) inaugurou hoje, na Cidade da Praia, uma feira de livro especial de Natal e Ano Novo, para promover a literatura infanto-juvenil e o hábito de leitura.

A feira do livro, promovida pelo Ministério da Cultura, através da BNCV, está aberta até 30 de Dezembro na Biblioteca Nacional e apresenta livros de diferentes interesses e com preços muito acessíveis.

A curadora da Biblioteca Nacional, Matilde Santos, em declarações à imprensa, disse que a aposta nos livros infanto-juvenis porque é a fase que se reforça a importância do livro e da leitura.

“O objectivo é pô-las em contactos com os livros e demonstrar que podemos adquirir e desenvolver o nosso conhecimento, bem como a nossa capacidade crítica, a partir dos livros”, apontou a responsável.

Por isso, defendeu que é importante continuar a apostar numa dessas vias de promoção da leitura, “que é a Feira de Livro”, através da democratização do livro, “conforme a política do Governo”.

“É preciso incentivar a leitura através do contacto mais próximo com o livro (…) e durante a feira vamos ter a visita de várias escolas, para que as crianças tenham esse contacto com os livros e, a partir disso, estimular os pais a comprar”, explicou a curadora da BNCV.

Por sua vez, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, garantiu que a aposta na realização de feiras de livros está a ser “ganha” por estar a se conseguir esvaziar o acesso de livros e incentivar a leitura “que é o papel da Biblioteca Nacional”.

“Precisamos de ter nova pujança no Orçamento de Estado de 2023 para investir em mais publicações e em novos autores “, explicou Abraão Vicente, avançando que em 2023 vão ser relançados os prémios literários Orlanda Amarílis e Mário Fonseca.

Em relação à organização da feira do livro especial de Natal e Ano Novo, o governante disse que a BNCV está a contribuir para que a época festiva dos cabo-verdianos seja de qualidade para quem quer oferecer presentes de qualidade”.

“O livro continua a ultrapassar qualquer outro presente, porque é conhecimento, o que não tem um período temporal de validade, por isso queremos incentivar e lançar este apelo com esta feira do livro”, rematou o ministro.

OM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos