Praia acolhe reunião do comité ministerial de gestão e experts do projecto corredor Praia-Dakar-Abidjan (c/áudio)

Cidade da Praia, 19 Mar (Inforpress) – A Cidade da Praia acolhe quinta-feira a primeira reunião do comité ministerial de gestão e experts do projecto corredor Praia-Dakar-Abidjan, que visa a criação de infra-estruturas de conexão entre todos os países da CEDEAO.

O encontro que reúne técnicos e ministros de Cabo Verde, Costa de Marfim, Gâmbia, Guiné-Bissau, Guiné Conakry, Serra Leoa, Libéria e Senegal é precedida da reunião de técnicos especialistas que arrancou hoje com duração de dois dias.

Segundo o presidente do comité técnico, Mamadou Camara, o encontro tem na agenda a revisão do progresso de implementação do programa, a discussão e a projecção da componente ligação marítima, a revisão do cronograma de implementação e a conclusão da elaboração dos termos de referência para a realização de estudos de preparação do projecto.

Mamadou Camara considera que essa reunião da Praia vai permitir traçar as linhas gerais entre os diferentes países e favorecer a emergência técnica do projecto, depois de no mês de Junho os técnicos terem iniciado a elaboração dos termos de referência relativos ao desenvolvimento desse corredor.

“Outras actividades já foram realizadas pelo que essa reunião da Praia visa essencialmente fazer o ponto da situação das actividades com os parceiros financeiros, nomeadamente o BAD, o BADEA”, disse realçando, sobretudo, para a componente marítima que, conforme indicou, representa “um elemento importante dessa cadeia”.

O programa de desenvolvimento do corredor Praia-Dakar-Abdjan, prevê a criação de infra-estruturas de conexão em transporte entre os países da CEDEAO, nomeadamente uma autoestrada entre Dakar e Abidjan e a criação de capacidades para uma boa ligação marítima entre Cabo Verde e o continente através do Porto de Dakar.

Para o secretário de Estado de Economia Marítima de Cabo Verde, Paulo Veiga, que presidiu à abertura da reunião técnica, esse é “certamente” um dos maiores projectos de infraestruturação e integração da região oeste africana.

Na sua perspectiva, a execução do mesmo vai proporcionar à comunidade regional de países a oportunidade primeira de promover a verdadeira integração dos Estados membros, em todas as suas vertentes.

“O reforço desse processo de integração é hoje uma condição central na construção de uma plataforma sólida e de convergência de interesse para que a nossa regional possa assumir no plano internacional como um verdadeiro centro de soluções globais”, sustentou.

Segundo o governante cabo-verdiano, um sistema integrado de transporte assegurará “de certo” uma maior e melhor articulação regional, melhores sinergias entre os fluxos e as redes no espaço e melhor intermediação entre produtores e mercados, reduzindo os custos e minimizando o tempo entre a produção e distribuição do produto, assim como a satisfação das necessidades económicas sociais e cooperativas.

“Esses objectivos vão permitir a redução significativa dos custos de transportes e tempo de trânsito aumentando de forma muito positiva a competitividade da economia de todos os países regionais, proporcionado ainda o incremento do investimento a redução da pobreza”, realçou Paulo Veiga.

Neste sentido adiantou que Cabo Verde enquanto país arquipelágico, membro da CEDEAO e parte do corredor vai ver a sua economia ter a oportunidade de usufruir de forma eficiente de todo o mercado da região e como parte integrante do programa e no quadro das suas obrigações com a comunidade dará todo o apoio necessário para a boa execução desse projecto.

O encontro conta com a presença do Comissário da CEDEAO para as Infra-estruturas, Pathe Gueye.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos