PR pede “maior atenção” com “problema do emprego e empregabilidade” e “maior abrangência” das instituições (c/áudio)

Cidade da Praia, 19 Dez (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, defendeu hoje, na Cidade da Praia, uma “maior preocupação” com o “problema do emprego e empregabilidade” e uma “maior abrangência” das instituições, visando combater as assimetrias regionais.

Jorge Carlos Fonseca fez essas considerações em declarações à imprensa, no âmbito da visita que efectuou ao Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Proempresa para se inteirar da situação do emprego, empregabilidade e formação profissional em Cabo Verde.

“Como Presidente da República, estando sempre a ouvir discursos de fomento de empreendedorismo jovem, estágios, formação profissionais e outros, quis saber o que existe, como funcionam, que resultados tem tido e perspectivas para o futuro”, justificou.

Posto isso, garantiu que o que ouviu dos responsáveis do IEFP e do Proempresa foi “muito útil” para conhecer melhor a situação das políticas de emprego, formação e incentivos.

No IEFP, segundo disse, alguns números avançados sobre as perspectivas do futuro deixaram-no “satisfeito”, uma vez que a instituição garantiu que, em 2019, quer abranger cerca de cinco mil jovens com estágios profissionais e formação profissional.

Apesar de considerar o trabalho que vem sendo feito como “meritório”, o chefe de Estado chamou a atenção para os números de abrangência, que “devem crescer com o tempo”.

Ainda no caso de formação profissional a nível do país, disse ter sido informado de que dos formandos 67 por cento (%) são da ilha de Santiago, e que concelhos com Tarrafal de São Nicolau e Porto Novo (Santo Antão) não foram completados com este tipo de programa.

“Temos de diversificar para podermos chegar a diferentes regiões no que tange ao emprego, formação profissional, inscrição nas plataformas da Proempresa e de apoio às pequenas e medias empresas”, concluiu.

Fazendo isso, ajuntou, “podermos estar a multiplicar a dimensão das assimetrias regionais, um fenómeno preocupante” no país.

PC/AA

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos