PR incita jovens a interessarem-se pelo conhecimento da história constitucional de Cabo Verde

Achada Igreja, 03 Abr (Inforpress) –  O Presidente da República exortou hoje os jovens a interessarem-se pelo conhecimento da história constitucional de Cabo Verde e discutir o percurso do país, enquanto povo independente e de uma República que conquistou o estatuto da democracia.

Durante uma aula magna, proferida na escola secundária do município  de São Salvador do Mundo, no quadro da sua visita oficial ao município, Jorge Carlos Fonseca dialogou com os jovens, particularmente estudantes, sobre temas relacionados com a democracia, Constituição, Estado de Direito e democracia.

“É uma forma de procurar interessá-los pelo conhecimento da história política e história constitucional de Cabo Verde”, especificou o estadista, para quem “é importantíssimo” que a juventude consiga interpretar a Lei Magna e toda a história política de Cabo Verde.

Neste “diálogo participativo”, Jorge Carlos Fonseca testou o conhecimento dos alunos, sobretudo do 11º e 12º ano sobre a história política cabo-verdiano, Constituição, democracia e cidadania num Estado de Direito, com argumento que “não há democracia fora da Constituição e muito menos democracia contra a Constituição”.

A palestra terminou com a distribuição de exemplares da Constituição da República aos presentes, sobretudo alunos e professores, não sem antes o Presidente da República alertar para o interesse da língua crioula, enquanto língua nacional cabo-verdiana.

Isto porque a cerimónia foi marcada pela mensagem dos alunos das escolas primárias, previamente preparadas, nas línguas portuguesa, francesa e inglesa, para gáudio dos presentes, razão pela qual Jorge Carlos Fonseca aconselhou a valorização da língua materna, sem se descurar a prática de outros idiomas.

Em jeito do balanço da sua visita oficial ao concelho, o chefe de Estado disse a Inforpress que aproveitou a oportunidade para avançar com algumas ideias sobre os desafios que um concelho rural/agrícola como os Picos tem pela frente, se quiser atingir a modernidade.

Nesta perspectiva, considerou “determinante” uma “boa articulação” com o poder central, aposta num sector como o turismo rural que envolva a produção agrícola, as famílias, os munícipes, as autoridades municipais, como uma alternativa para a projecção do município a um patamar de competição com outros municípios.

Revelou ainda que a ideia de modernidade de um município como São Salvador do Mundo passa, também, pela criação de condições para a transição de uma economia urbana, capaz de proporcionar aos cidadãos/munícipes os serviços básicos de electricidade, de água, de saneamento, de acesso à saúde e à justiça.

É que, para o mais alto magistrado da Nação, há que enaltecer as qualidades a serem aproveitadas num município de cariz agrícola,   sendo “fundamental” que esta economia “não seja apenas rural, como tem sido até agora”.

A visita de Jorge Carlos Fonseca terminou ao fim da tarde, depois de inteirar-se do funcionamento do Centro Juvenil dos Picos, em Achada Leitão, vocacionado exclusivamente para a educação dos rapazes em idades juvenis e da visita ao Centro de Saúde local, em Achada Igreja.

SR/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos