Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PR espera que cooperação com a Holanda sirva de incentivo para apoiar Cabo Verde na gestão dos recursos hídricos

Cidade da Praia, 11 Dez (Inforpress) – O Presidente da República (PR) considera a Holanda “um dos melhores países do mundo” na gestão dos recursos hídricos, pelo que espera que as relações de cooperação entre os dois países tragam ganhos e “know-how” para Cabo Verde.

Jorge Carlos Fonseca fez essas considerações quando discursava no Jantar Oficial oferecido pelo Rei e Rainha dos Países Baixos, na noite desta segunda-feira, tendo ressaltado que essa visita que iniciou segunda-feira, 10, constitui mais um “passo significativo” na consolidação e diversificação das relações políticas de cooperação e amizade entre Cabo Verde e a Holanda.

“Comungamos dos mesmos valores e ideário democráticos de respeito pelas liberdades e garantias individuais, pela pluralidade política. Partilhamos, igualmente, algumas das preocupações que dizem respeito a todos os países, como os diferentes tráficos, o crime transacional, o terrorismo e a pirataria marítima”, destacou, na sua missiva enviada à Inforpress.

No que se refere as áreas de cooperação que futuramente possam ser exploradas entre os dois países, o Presidente cabo-verdiano apontou os recursos hídricos e marítimos como domínios que, ajuntou, Cabo Verde tem muito a ganhar com a experiência, o saber e a tecnologia de que a Holanda dispõe.

Frisando o facto de o arquipélago ser um país com escassez de chuvas e ausência de cursos de água permanente e que precisa de recorrer ao mar para obter água potável, Jorge Carlos Fonseca espera que as relações de cooperação entre os dois Estados ajudem o país na melhoraria e implementação de políticas de gestão dos recursos hídricos.

“A preocupação com a água no país é histórica, assim como são históricas as soluções tecnológicas que o país foi adoptando para lidar com os desafios hídricos. Consciente da importância deste sector para Cabo Verde, estou convicto que nós só teríamos a ganhar com o “know-how” holandês sobre mecanismos de uso sustentável e eficiente da água”, lançou.

Uma outra área que cada vez mais assume importância em Cabo Verde, ressaltou o Chefe de Estado, é a marítima, na qual a Holanda tem fortes tradições, destacando que associado a esse sector que representa “importante pilar” para o desenvolvimento de Cabo Verde está o turismo.

“Cabo Verde nos últimos anos, felizmente, tem registado um crescimento relativamente importante na área do turismo, graças à excelência do seu clima, à qualidade de suas praias, às paisagens diversificadas, à riqueza da sua cultura e ao ambiente de grande tranquilidade social”, finalizou, sublinhando que o arquipélago espera contar com a participação de investidores e visitantes holandeses.

Para além do Jantar Oficial oferecido por Suas Majestades, o Rei e a Rainha, dos Países Baixos, o Presidente da República participou na mesa redonda sobre Economia Azul.

Segundo o programa desta visita, o encontro teve como foco as actividades económicas relacionadas com o mar e áreas costeiras e iniciou-se com uma visita guiada ao museu seguido do discurso do ministro do Comércio Externo e Cooperação para o Desenvolvimento da Holanda.

Uma discussão prévia sobre o desenvolvimento marítimo, energia eólica, offshore e turismo sustentável foi o mote para um ciclo de perguntas e respostas entre os presentes, seguido de assinatura de um memorando de entendimento com o Instituto Educacional e de Pesquisa para as Indústrias de Transporte, Logística e Portuário (Grupo STC), na presença do Presidente da República de Cabo Verde e de Sua Majestade o Rei da Holanda.

O evento empresarial, foi organizado pelo North African Business Council e centrado nas empresas, organizações e parceiros cabo-verdianos e holandeses, e contou com a presença dos ministros dos Negócios Estrangeiros e Comunidades e ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares, da Administração Interna, Paulo Rocha, o secretário de Estado para a Economia Marítima, Paulo Veiga, e do embaixador José Filomeno Monteiro.

Neste segundo e último dia desta visita, Jorge Carlos Fonseca tem programado encontros com os presidentes do Senado dos Estados General e da Câmara dos Representantes dos Estados General, visitas ao Tribunal Internacional de Justiça e ao Tribunal Penal Internacional, antes de ser recebido pelo primeiro-ministro holandês, Mark Rutte.

O Presidente cabo-verdiano visita também o World Port Center, em Roterdão, onde terá a oportunidade de conhecer alguns aspectos da parceria e do trabalho realizado pelas polícias holandesa e cabo-verdiana no combate ao crime e vai também encontrar-se com elementos da polícia holandesa de origem cabo-verdiana, bem como dos serviços de controlo de emergência.

Jorge Carlos Fonseca e o seu anfitrião têm, a seguir, na agenda um encontro com representantes de associações cabo-verdianas no Estádio Sparte de Roterdão e uma visita a uma escola de futebol, antes de um encontro com representantes da primeira geração de emigrantes cabo-verdianos na Holanda, bem como um grupo de empresários cabo-verdianos estabelecidos neste país.

A visita do Chefe de Estado termina com a sua participação num espetáculo com a presença de artistas cabo-verdianos, no Cruiseterminal (Terminal de Cruzeiros), nesta mesma cidade.

CM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos