Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PR de Cabo Verde e Moçambique participam da reabertura do Museu da Língua Portuguesa no Brasil

São Paulo, 21 Jul (Inforpress) – Os chefes de Estado de Cabo Verde e de Moçambique confirmaram presença no evento de reabertura do Museu da Língua Portuguesa, no Brasil, em 31 de Julho, disse à Lusa o Governador do estado brasileiro de São Paulo, João Doria.

O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo, já havia confirmado presença na reinauguração do museu, fechado desde o final de 2015 quando foi atingido por um grande incêndio.

Ao ser questionado sobre a presença dos Presidentes de Moçambique, Filipe Nyusi, e de Cabo Verde, Jorge Fonseca, no Brasil, o governador de São Paulo respondeu que ambos devem participar da cerimónia de reabertura.

“Confirmo, ambos estarão presentes (…) São chefes de Estados e sabemos que até o penúltimo momento pode haver algum facto que dificulte a vida deles, mas ambos confirmaram presença”, afirmou Doria.

“Gostaria de mencionar também que o ex-presidente [brasileiro] Fernando Henrique Cardoso, assim como os ex-presidentes José Sarney e Michel Temer também estarão presentes”, acrescentou o governador.

Ao comentar a vinda dos chefes de Estado africanos na reinauguração de um espaço cultural no Brasil, Doria frisou que o Museu da Língua Portuguesa “celebra a variedade e a unidade dos países que têm a língua portuguesa como a língua pátria, a língua mãe.”

“Isto nos une, nos aproxima e, a meu ver, também estimula uma relação diplomática mais fértil e mais intensa não só na cultura, mas também na economia e nos valores de vida entre estes países de língua portuguesa”, concluiu.

Instalado na histórica Estação da Luz, o Museu da Língua Portuguesa foi reconstruído após incêndio em Dezembro de 2015.

Um dos primeiros museus totalmente dedicados a um idioma no mundo, ele promove um mergulho na história e na diversidade do idioma através de experiências interactivas, conteúdo audiovisual e ambientes imersivos.

Na sua renovada exposição de longa duração, que ocupa o segundo e terceiro andares do edifício, o Museu da Língua Portuguesa vai apresentar experiências inéditas, como “Falares”, que traz os diferentes sotaques e expressões do Brasil; e “Nós da Língua Portuguesa”, que aborda a diversidade cultural da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

E serão mantidas as principais experiências que marcaram os quase 10 anos de funcionamento do Museu (2006 a 2015) – como a “Praça da Língua”, espécie de ‘planetário do idioma’, que homenageia a língua portuguesa escrita, falada e cantada em um espectáculo de som e luz.

A reconstrução do Museu tem como patrocinador principal a EDP Brasil, como patrocinadores Globo, Itaú Unibanco e Sabesp e apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do Governo Federal, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O IDBrasil Cultura, Educação e Esporte é a organização social responsável pela gestão do Museu.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos