PP preocupado com o aumento da criminalidade nos bairros da capital

Cidade da Praia, 14 Fev (Inforpress) – O Partido Popular (PP) mostrou-se hoje preocupado com o aumento de casos de criminalidade nos bairros da capital cabo-verdiana, defendendo que deve haver mais policiamento e políticas de prevenção visando combater este flagelo.

Esta preocupação foi manifestada pelo vice-presidente do Conselho Nacional do Partido Popular, Eugênio Varela, em conferência de imprensa, durante a habitual reunião quinzenal, realizada hoje na Cidade da Praia.

Conforme adiantou, durante o encontro, foram abordados temas relacionados com os sectores da saúde e segurança urbana e o caso judicial envolvendo o advogado Amadeu Oliveira.

Abordando o sector da saúde, os populares acusaram o Governo de promover propaganda enganosa relativamente às medidas de melhorias do sector e da prestação de serviços, mostrando-se neste sentido “solidários” com o director nacional de Saúde que, reforçou, foi coerente recentemente ao revelar que existem carências no Serviço Nacional de Saúde e que a situação da saúde em Cabo Verde é “catastrófica”.

Ainda a nível da saúde, o PP, segundo o vice-presidente, propõe que o processo de inscrição no Cadastro Social Único (CSU) seja descentralizado nos bairros, tendo em conta o contexto da covid-19, em que a segurança sanitária e higiene pública exigem maiores cuidados.

Quanto à situação da segurança pública, disse que o seu partido está preocupado com o crescente aumento de casos de criminalidade nos bairros da Cidade da Praia, frisando que não corresponde à verdade as declarações do director nacional da Polícia Nacional sobre a diminuição da criminalidade no país.

“O PP está preocupado com aumento de criminalidade nos bairros. Pelo menos em cada bairro tem havido assalto, com armas de fogo violentos todos os dias e até agentes de polícia nacional têm sido vítima. Quando formos Governo, propomos mais policiamento nos bairros e se for possível, pediremos a colaboração das Forças Armadas”, afirmou, realçando que há um clima generalizado de insegurança no país.

O Partido Popular mostrou-se, por outro lado, “solidário” com o caso envolvendo o advogado Amadeu Oliveira sobre a situação da “não justiça” em Cabo Verde, acrescentando que a justiça cabo-verdiana deveria averiguar as denúncias feitas pelo advogado sobre a corrupção existente no sector judicial.

“O Amadeu Oliveira avança ainda que neste momento estão pendentes cerca de 120 mil processos judiciais nos tribunais. Acreditamos que tudo isso é a consequência da morosidade da justiça no nosso país. Por isso, estamos solidários como o senhor Amadeu Oliveira e com todos aqueles que são vítimas da não justiça no nosso país”, declarou.

CM/JMV
Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos